Apresentação

incrição site

O  XXV EPEN –  Reunião Científica Regional Nordeste da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação (ANPEd-Nordeste) será realizada de 04 a 11 de novembro de 2020. Evento promovido pela ANPEd Nacional, pelo Fórum Nordeste de Programas de Pós-Graduação em Educação (FORPRED-Nordeste) em conjunto com o Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Bahia (PPGE-UFBA) e do Mestrado Profissional em Educação da Universidade Federal da Bahia (MPED-UFBA).

O EPEN – Encontro de Pesquisa Educacional do Nordeste (ANPEd-Nordeste) é um lugar de referência para divulgação de resultados de pesquisas desenvolvidas nos programas dos estados do nordeste do país e se constitui no evento mais importante da área da educação na região. São esperados para a 25ª Reunião da ANPEd-Nordeste em torno de 2.000 estudantes, docentes de programas stricto sensu, pesquisadores na área da Educação e docentes da Educação Básica e Educação Superior.

O XXV EPEN será realizada na UFBA e justifica-se por problematizar as concepções, as práticas e as relações sociais da educação que, fundamentadas na ética presente na formação docente e nas políticas públicas em suas variadas áreas e modalidades do conhecimento, permitem traçar as necessidades da educação e as possíveis implicações das pesquisas desenvolvidas pelos diversos programas de Pós-Graduação em Educação da região Nordeste na Educação Básica e Superior.

Com o tema “Educação e (Re)Existência: desafios da pesquisa e produção do conhecimento”, o objetivo do XXV EPEN – Reunião Científica Regional da ANPEd-Nordeste (Encontro Pesquisadores do Nordeste) é fortalecer a produção acadêmico-científica da área de educação, mediante a interlocução entre a graduação, a pós-graduação e a educação básica na socialização de pesquisas desenvolvidas na região. Nesta edição e com a proposição de dialogar a respeito da Educação como (re)existência,  proposições pedagógicas, a perspectiva é criar novos espaços para outras epistemologias e produzir conhecimento com compromisso ético-político e social. Educação, aqui compreendida como processo de formação humana, sugere um compromisso interacional e complementar entre o sujeito histórico e a totalidade social.

Ao dialogar a respeito da Educação como (re)existência, se propõe abrir caminhos para epistemes de resistência, possibilitar desconstruir conhecimentos coloniais e perspectivar um pensamento decolonial. Promover o debate relacionado as preocupações sobre a existência, seus sentidos e significados, como viver, crescer, permanecer, ancestralidade, oralidade, identidade.

Oportunizar o diálogo cientifico sobre pesquisas que oportunizem questionar epistemologias universalizadas e estruturalmente enraizadas em processos históricos de dominação, com hierarquias relacionadas às questões como localização geográfica, gênero, relações étnico raciais, entre outras.

Oportunizar uma interação dialógica necessária para uma formação humana que considere as possibilidades de construção de identidades individuais e de personalidades coletivas, a partir do respeito às diferenças e múltiplas diversidades culturais, territoriais, de gênero, de relações étnicas e raciais, de classe.

Dialogar sobre novas formas de produzir conhecimentos que tenham por base o respeito às múltiplas identidades que compõem o cenário cultural brasileiro. E refletir sobre a construção de uma democracia que considere a cor da pele,  a cultura, a cultura e história do negro na sociedade brasileira, a recuperação da visão de mundo de todos os povos que compõem a população brasileira.

Bem-vindos à UFBA!

Deixe uma resposta