Pesquisas

 PESQUISAS BRASILEIRAS SOBRE RÁDIO

O presente levantamento foi realizado por meio de buscas no diretório de grupo de pesquisas do CNPQ, tomando-se como base, a descrição do grupo e a análise dos currículos lattes de seus líderes. Para tanto, foram consultados todos os Estados brasileiros a partir das palavras-chave “rádio” e “pesquisa rádio”. Selecionamos os projetos de pesquisa e extensão mais atuais e/ou significativos de cada região do país. Além do diretório de pesquisa, também foram consultados: o serviço de busca simples do Google, do Google Acadêmico e o grupo de Rádio e Mídia Sonora do Yahoo Groups.

O material levantado deve ser visto como um primeiro passo para divulgar as pesquisas realizadas sobre o rádio no Brasil podendo e devendo ser acrescido de mais informações, uma vez que muitas pesquisas sobre o assunto não estão cadastradas no diretório de grupo de pesquisas do CNPQ e não constam em sites de buscas. Devido a este motivo, muitas pesquisas em andamento não estão elencadas, mas esperamos contar com a colaboração de todos para ampliar esta lista.

 Região Norte

 Pesquisa: O Pará nas Ondas do Rádio (UFPA)

Disponível em: http://www.oparanasondasdoradio.ufpa.br/00radioweb.htm

A pesquisa foi realizada entre 2006 e 2007 e teve como objetivo recuperar e analisar a história do rádio em Belém, desde sua fundação, em 1928, verificando sua inserção nos contextos político, social, econômico e cultural da capital e interior paraenses. Buscou-se estudar as estratégias e programação radiofônicas, particularmente das emissoras educativas, comerciais e comunitárias, além das práticas profissionais. Coordenação: Luciana Miranda Costa (UFPA)

Contato: lmiranda@ufpa.br

Projeto de extensão: Eureka!: descobrindo a ciência com as ondas do rádio (UFPA).

O projeto de extensão (2011 – 2012) tem como objetivo principal contribuir para a ‘alfabetização científica’ por meio da divulgação da ciência em um programa radiofônico voltado para o público infantil. Atualmente, a produção midiática para este público é vasta, contudo, principalmente no veículo radiofônico, a divulgação científica é pouco explorada. Com o desafio de tornar a ciência acessível e interessante para crianças de6 a12 anos, concebeu-se o ‘Eureka!’, um programa com participação em estúdio de estudantes de escolas públicas e privadas de Belém. Como pressuposto que guia todas as etapas de produção do programa, está o conceito de que a criança é um ser social atuante e produtor de cultura. Essa concepção norteia a linguagem e a metodologia de produção do programa. A oralidade do rádio e seu poder de penetração (ampliado com as rádios webs) são utilizados como facilitadores para a socialização da ciência. O direcionamento ao público infantil torna possível a iniciação científica de modo lúdico e interessante desde a alfabetização, contribuindo para formação de cidadãos que compreendam a importância e os benefícios sociais do avanço científico.

Coordenação: Luciana Miranda Costa (UFPA).

Contato: lmiranda@ufpa.br

 

Pesquisa: Rádios comunitárias como sistema de comunicação pública para o desenvolvimento sustentável: prospecção de cenário e estudo de casos no Pará-NAEA/FACOM/FAPESPA (UFPA).

A pesquisa (2008-2011) tem como objetivo contribuir para revelar a realidade das rádios comunitárias na Amazônia e discutir, a partir do estudo de casos em localidades do interior do Pará, seus limites e possibilidade como sistema alternativo de comunicação pública favorecedor do desenvolvimento local sustentável. .
Coordenação: Rosane Maria Albino Steinbrenner (UFPA)

Contato: nananistein@oi.com.br

 

Pesquisa: O Ensino de Inglês por meio de textos musicalizados e da mídia impressa, eletrônica e digitalizada (UFOPA).

O projeto de pesquisa (2011-2013) trata de leituras, elaboração de material didáticoem Língua Inglesavia enunciados de caráter verbal, não-verbal e sincrético veiculado por emissoras radiofônicas.

Coordenação: Valdenildo dos Santos (Universidade Federal do Oeste do Pará, UFOPA)

Contato:  Valdenildo dos Santos – ufopa@hotmail.com

 

Projeto de Extensão: O Ensino de Inglês Por meio de textos musicalizados via Rádio (UFOPA).

O projeto de extensão começou em 2011 e examina os Programas de Rádio existentes e novas produções para veiculação em emissoras radiodifusoras de Santarém, Monte Alegre, Alenquer, Óbidos, Juruti, Oriximiná, Itaituba e Almerim, todos municípios paraenses.

Coordenação: Valdenildo dos Santos (Universidade Federal do Oeste do Pará, UFOPA)

Contato:  Valdenildo dos Santos – ufopa@hotmail.com

Região Centro-Oeste

Pesquisa: Mapeamento das condições técnicas das emissoras de rádio brasileiras e sua adaptabilidade ao padrão de transmissão digital sonora terrestre – 2009-2011 (UnB).

Disponível em: http://www.fndc.org.br/arquivos/Relatorio%20LapCom_FAC%20web.pdf

A pesquisa foi realizada pelo Laboratório de Pesquisa em Políticas de Comunicação da UnB (LAPCOM) junto a 750 emissoras, representando 96,45% das rádios instaladas no país. O estudo demonstra que a maioria das emissoras está digitalizada na parte de produção, seja pelo uso de computadores ou de equipamentos de gravação e reprodução. No entanto, 35% delas ainda funcionam com transmissor valvulado, especialmente entre as comerciais AM e educativas.

Coordenação: Nelia R. Del Bianco (UnB) e Carlos Eduardo Esch (UnB)

Contatos:  Nelia R. Del Bianco – nbianco@uol.com.br; Carlos Eduardo Esch – caduesch@hotmail.com

 

Pesquisa: Comunicação Comunitária e Cidadania (UnB).

 

O grupo de pesquisa Comunicação Comunitária e Cidadania (desde 2009) reúne ações de pesquisa, extensão e ensino. Aliado ao projeto de extensão Comunicação Comunitária, o grupo tem por objetivo: contribuir para o desenvolvimento de uma visão crítica da prática da Comunicação e problematização do cenário atual da mídia; ampliar para estudantes de outras áreas e líderes comunitários (principalmente de Planaltina-DF) a possibilidade de pensar e usar a Comunicação para a mobilização social, promoção da participação e o desenvolvimento humano; desenvolver ou reforçar a responsabilidade social dos estudantes de Comunicação e de outros áreas do conhecimento; contribuir para a melhoria da qualidade de vida de comunidades, como Planalinta, utilizando a Comunicação como instrumento de mobilização social para que os moradores dessas localidades possam se expressar e debater as dificuldades que enfrentam; ampliar o trabalho de democratização da Comunicação para comunidades que não têm ou possuem pouco acesso aos meios de Comunicação. O grupo de pesquisa propõe novas metodologias para a prática de extensão – a partir da produção de vídeos, cds de música e spots de rádio, kits audiovisuais, cartilhas, tutoriais, livros etc.; analisa os processos e resultados alcançados pelo projeto de extensão Comunicação Comunitária; registra, em publicações científicas, as ações de mobilização social com a intenção de promover o debate acadêmico e replicação das ações por outras instituições.

Coordenação: Fernando Oliveira Paulino (Laboratório de Pesquisa em Políticas de Comunicação – Lapcom da UnB)

Contato: Fernando Oliveira Paulino – paulino@unb.br

 

Projeto de Extensão: Vozes do Rádio (PUCRS).Região Sul

Disponível em: http://www.pucrs.br/famecos/vozesrad/

O projeto é parte integrante da disciplina Projeto Experimental Rádio desde 1997 e tem como objetivo contar a história da radiofonia gaúcha através dos depoimentos dos profissionais identificados com o rádio. A iniciativa é do Curso de Jornalismo da Faculdade de Comunicação Social da PUCRS (Famecos). Parte-se do princípio que a Universidade é o local apropriado para realizar, no contexto social, o registro, a pesquisa e a reflexão do material recuperável. O Portal Vozes do Rádio materializa esta possibilidade através de depoimentos das pessoas que estiveram ou ainda estão intimamente ligadas com os grandes eventos radiofônicos. O material fica à disposição de estudantes, de pesquisadores e do público.

Coordenação: Luciano Klöckner e João Brito de Almeida

Contato: Luciano Klöckner – luciano.klockner@pucrs.br

 

 Pesquisa: Rádio 3.0 na internet: sons, imagens e textos como recursos essenciais para a inclusão digital (PUCRS).

 

O trabalho (2011-2012) desenvolve, a partir da pesquisa relacionada aos campos da Comunicação e da Educação, conteúdos radiofônicos (sons, imagens e textos) para todos os tipos de públicos da internet, com ênfase às pessoas com deficiência auditiva e visual. Nota-se que há poucas pesquisas e ações para produzir programas radiofônicos na internet que contemplem também pessoas com deficiência visual e auditiva. Assim, a implementação do projeto pode constituir-se em referencial para a universidade

Coordenação: Luciano Klöckner

Contato: Luciano Klöckner – luciano.klockner@pucrs.br

 

Pesquisa: Segunda Cadeia da Legalidade: registros históricos e jornalísticos (PUCRS).

A pesquisa (2010-2012) tem como objetivo fundamental agrupar os registros impressos e sonoros sobre a Segunda Cadeia Radiofônica da Legalidade, ocorrida em 1964, e sistematizá-los visando a documentação do assunto para posterior publicação

Coordenação: Luciano Klöckner

Contato: Luciano Klöckner – luciano.klockner@pucrs.br

 

Pesquisa: Trajetória das pesquisas em rádio no Brasil (PUCRS).

 

A pesquisa começou em 1991 e mapeia as pesquisas sobre rádio desenvolvidas no país. Partindo de estudos anteriores, traz dados sobre teses e dissertações defendidas entre os anos de 1991 e 2010, além da atualização das abordagens mais recorrentes nos encontros anuais do grupo da Intercom neste período. A partir desses dados, analisa-se e discute-se tendências da pesquisa e do desenvolvimento do meio no Brasil.

Coordenação: Dóris Fagundes Haussen

Contato: dorisfah@pucrs.br 

 

Pesquisa: Estratégias do jornalismo radiofônico multimídia no Rio Grande do Sul: novos gêneros, habilidades e formatos do rádio all news em ambiente de convergência (UFSM)

A pesquisa (2010-2012) pretende estudar as estratégias narrativas multimídia utilizadas pelas emissoras de rádio all news gaúchas. A proposta é compreender como o processo de convergência midiática alterou os fazeres, gêneros e formatos do jornalismo radiofônico, além de apontar para as novas habilidades que deve apresentar o comunicador para atuar neste meio de comunicação. Para isso, pretende-se trabalhar com uma metodologia em três etapas: 1) aproximação do objeto através de um mapeamento das emissoras de rádio all news do Rio Grande do Sul presentes na internet e os contatos iniciais com cada uma delas; 2) análises dos respectivos sites, sob as perspectivas do conteúdo multimídia, das infografias produzidas e do uso do áudio nestas páginas web, além de entrevistas com jornalistas responsáveis pela produção deste conteúdo; e 3) análise e cruzamento dos dados coletados com as discussões teóricas realizadas neste período.

Coordenação: Debora Cristina Lopez

Contato: deboralopezfreire@gmail.com 

 

Pesquisa: Núcleo de Pesquisa e Extensão em Mídia Sonora (UFSM/Cenors)

O Núcleo de Pesquisa e Extensãoem Mídia Sonorafoi criado em setembro de  2008 e pretende integrar as atividades em mídia sonora desenvolvidas por professores e estudantes do curso de jornalismo da UFSM/Cesnors. Pretende-se, para tanto, além de buscar a integração das atividades desenvolvidas, criar um repositório on line de produtos experimentais, jornalísticos e acadêmicos que tratem de mídia sonora, do rádio e do radiojornalismo e que envolvam os pesquisadores da UFSM/Cesnors. Através do NUPEMS pretende-se ainda solidificar as iniciativas de pesquisa nesta área, culminando no estabelecimento de convênios de pesquisa com instituições de ensino nacionais e internacionais, propiciando a troca de experiências e conhecimento acadêmico.

Coordenação: Débora Cristina Lopez, Fernanda Kieling Pedrazzi e Elias José Mengarda (UFSM

Contato:http://nupems.wordpress.com

 

 Pesquisa: Radiojornalismo e convergência na fase da multiplicidade da oferta (UFRGS)

A pesquisa (2011-2013), com amparo teórico na economia política da comunicação, acompanha emissoras do segmento de jornalismo na cidades de Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, buscando: (a) verificar influências e contrainfluências na relação do meio rádio com o processo de convergência em plena fase da multiplicidade da oferta; (b) mapear a situação do rádio comercial nos âmbitos tecnológico, empresarial, profissional e dos conteúdos; (c) analisar as formas de adaptação do meio rádio à internet e a tecnologias correlatas; (d) estudar, de modo geral, alterações na dinâmica interna da indústria de radiodifusão sonora; (e) identificar estratégias específicas de mercado na abordagem do segmento estudado; (f) procurar compreender as relações entre as emissoras de rádio e/ ou grupos comunicacionais e o entorno cultural, econômico, político e social; e (g) buscar a identificação de outros elementos externos à particular linguagem sonora do meio que vão sendo assimilados no processo em que o rádio vai migrando do hertziano, sem o abandonar de todo, para o cibernético.

Coordenação: Luiz Artur Ferraretto

Contato: luiz.ferraretto@uol.com.br

 

Região Sudeste

Pesquisa: Comunidade no ar: as rádios comunitárias e a sintonia de um conceito difuso (Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – PUC Minas)

A proposta deste trabalho acadêmico, finalizado em 2012 (dissertação de mestrado), foi a de analisar o conceito de comunidade a partir da experiência das rádios comunitárias. Regulamentadas desde 1998 no Brasil, essas emissoras são pautadas por uma legislação que define um sentido territorial para o termo comunidade, além de pressupor um tipo de participação política baseada no associativismo. Esse significado seria adequado para pautar essas rádios? De forma geral, em que medida a territorialidade conforma a vida social? Há realmente uma tendência ao enfraquecimento das relações de vizinhança? Afinal, como o conceito de comunidade poderia contribuir para a análise do mundo contemporâneo? Partimos da hipótese de que a definição do termo poderia considerar a multiplicidade de papeis assumidos pelos habitantes da cidade moderna e a possibilidade de convivência cotidiana entre diferentes modos de vida. Consequentemente, a definição presente na legislação que institui a radiodifusão comunitária precisaria considerar esses outros aspectos. Para pesquisar o tema, realizamos uma revisão teórica sobre o termo nas Ciências Sociais, identificamos os significados embutidos na legislação que criou as diretrizes para as rádios comunitárias e, por fim, exploramos os casos de quatro emissoras de Belo Horizonte, com o objetivo de entender como esse sentido territorial de comunidade reflete, de fato, nas rádios

Autor: Pedro Ivo Martins Brandão

Contato: pedroivomartins@yahoo.com.br

 

Pesquisa: A Rádio Difusora de Uberlândia e suas experiências musicais na configuração da cultura popular urbana em Uberlândia – 1939-1970 (UFU)

O projeto (2012-2014) tem como objetivos a classificação, análise, digitalização e produção de CDRoom acerca do acervo discográfico de Geraldo Mota Baptista da UFU, da Rádio Difusora, apreendendo trajetórias de artistas, programação e repertório musical presente na coleção, bem como disponibilizar seus resultados ao público em geral pro meio de produção de CDRoom e software com a digitalização do material gravado.

Coordenação: Newton Dângelo

Contato: nd.a@hotmail.com

 

Pesquisa: Vozes da Cidade: rádio e cultura popular urbana em Uberlândia-MG – 1939-1970

O projeto (2012) objetiva a publicação de livro em torno da História do Rádio em Uberlândia, acompanhada de realização de curso de extensão aos professores da rede pública municipal de 40 horas, bem como de mesa-redonda com ex-locutores e artistas de rádio da cidade e show de auditório com músicas da época.

Coordenação: Newton Dângelo

Contato: nd.a@ hotmail.com

 

Pesquisa: Aos ouvintes o que eles precisam e não o que querem: Edgar Roquette-Pinto, cultura letrada e as disputas em torno da difusão da música popular pelo rádio no Brasil: 1924-54 (UFU)

O projeto (2012) pretende investigar a atuação de Roquette-Pinto no âmbito da radiodifusão brasileira por meio de publicações periódicas (jornais e revistas) e gravações musicais pertencentes ao acervo da Biblioteca Nacional, buscando conexões e tensões envolvendo a afirmação da radiofonia comercial, a cultura letrada e a musicalidade popular entre 1924 e 1954.

Coordenação: Newton Dângelo

Contato: nd.a@ hotmail.com

 

Pesquisa:Peças radiofônicas como textos da cultura (Universidade São Judas)

A partir da linguagem radiofônica (entendida como sistema composto de sinais deslocados de sua condição nos códigos matrizes e apropriados pelos meios eletrônicos de comunicação), a pesquisa (2010-2012) se orienta para a identificação dos elementos que, depois de deslocados, ainda ecoam como elementos constituintes de textos culturais que lhe foram anteriores. A questão está assentada na dinâmica da cultura e em seus dois caracteres, o da delimitação e o da irregularidade semiótica, conforme os estudos realizados por Iúri Lótman, que apresenta a cultura como resultante de um continuum que funciona de modo a colocar diferentes sistemas em intercâmbio, como ações de fronteira; nesse sentido, a dinâmica da cultura e o movimento em continuum encaminham os textos culturais de origem para outras combinações e arranjos, resultando em outros textos mais complexos. Acreditamos que foi assim que a mídia radiofônica, e mais recentemente o que está sendo denominado por radioweb, devem ter se constituído como linguagem. Além disso, como afirma Ivan Bystrina, as raízes da cultura são dotadas de invariantes e, em sua dimensão dinâmica, cada uma delas cai sofrendo vários e múltiplos diálogos e traduções que são absorvidas pelas invariâncias. Afinal, quando o rádio apareceu, os códigos matrizes há muito estavam em movimento e o corpo-mídia já produzia tanto com os elementos pertencentes ao código sonoro como também com os elementos da oralidade.

Coordenação: Carmen Lucia José

Contato: cljose@uol.com.br

 

Pesquisa: A imprensa internacional no governo Lula: O Brasil dos Correspondentes no cenário global (Universidade Paulista)

O objetivo desta pesquisa (2012-2014) é analisar a relação estabelecida entre o governo Lula e a imprensa estrangeira e o que e como foram veiculadas as notícias do Brasil no exterior, particularmente pelas rádios internacionais, entre elas, a Rádio Suiça, Rádio Deutsche Welle, Rádio Vaticano, Rádio França Internacional, BBC, Rádio Netherlands.

Coordenação: Antonio Adami

Contato: antonioadami@uol.com.br

 

Pesquisa: Estudos e Produção em Mídia Sonora (USP)

Projeto de pesquisa integrador, desde 2012, onde busco reunir todas as minhas atividades de pesquisa envolvendo produção, linguagem e história radiofônica, música popular, trilha musical, indústria fonográfica e som. Este projeto está vinculado às atividades de meu grupo de pesquisa cadastrado junto ao CNPq (o Grupo de Estudos e Produçãoem Mídia Sonora) e passará a integrar todas as atividades de meus outros projetos de pesquisa ativos até o presente.

Coordenação: Eduardo Vicente

Contato: eduvicente@usp.br

 

Pesquisa:A RÁDIO POSSÍVEL: os espaços alternativos de produção e veiculação sonora na sociedade atual (USP)

O projeto (2008-2012) visa explorar os espaços alternativos de produção radiofônica e sonora possibilitados pelas tecnologias digitais, bem como oferecer subsídios (técnicos, estéticos e teóricos) para uma discussão da função social do rádio, de seu papel histórico e de suas potencialidades no contexto da sociedade atual. Nesse sentido, o projeto se vincula tanto à pesquisa teórica como à produção audiovisual.

Coordenação: Eduardo Vicente

Contato: eduvicente@usp.br

 

Projeto de extensão: Sistema de Comunicação PET – SICOM-PET (FAAC-UNESP)

O SICOM-PET (2012-2017) é uma estrutura complementar e extracurricular cada vez mais vital para os estudantes dos três cursos de Comunicação da FAAC-UNESP. Hoje não há a obrigatoriedade para estágio profissional durante o período de formação, além do mercado profissional de Bauru e região oferecerem uma quantidade de vagas para estagiários muito aquém do número de formandos em cada curso de graduação. Assim, o projeto atende a demanda de criação de atividades extracurriculares de ensino, pesquisa e extensão para estimular os alunos bolsistas, voluntários do Grupo PET de Rádio e Televisão (PET-RTV), e demais estudantes dos Cursos de Comunicação, a realizarem estudos teóricos, pensarem e experimentarem novas formas expressivas e estéticas para os meios audiovisuais e também viabilizar meios para o exercício de habilidades técnicas e de possibilidades metodológicas e didático-pedagógicas para as carreiras profissionais dos Cursos de Comunicação e de Design, da FAAC-UNESP.

Coordenação: Antonio Francisco Magnoni

Contato: afmagnoni@faac.unesp.br

 

Projeto de extensão: Programa de Educação Tutorial (PET) – Radialismo (FAAC-UNESP)

O Projeto de Educação Tutorial (PET-Radialismo) da FAAC/UNESP de Bauru (desde 2011) fortalece o intento de professores e de alunos de investir em uma formação universitária contemporânea para as áreas profissionais de Rádio e Televisão, que consiga interpretar as contínuas transformações que ocorrem no interior dos veículos e dos sistemas de comunicação. Um projeto PET bem executado é instrumento essencial para identificar e amenizar no ensino de graduação, alguns efeitos adversos causados pelas mudanças externas de origem mercadológica, ou advindas de mudanças produtivas ou das práticas sociais coletivas. O objetivo geral do PET é possibilitar a formação ampla e de qualidade dos acadêmicos envolvidos direta ou indiretamente com o programa, estimulando a fixação de valores que reforcem a cidadania e a consciência social. Estão também entre os objetivos do PET promover uma contínua interação entre os estudantes e os corpos docentes e discentes da graduação e estimular a melhoria do ensino através da atuação dos bolsistas, tutor e colaboradores como agentes multiplicadores de conhecimento. São realizados então grupos de estudo, eventos, palestras, seminários, debates, exposições e congressos de diversos tipos, de acordo com o perfil de cada grupo e sua área do conhecimento.

Coordenação: Antonio Francisco Magnoni

Contato: afmagnoni@faac.unesp.br

 

Pesquisa: Projeto Núcleo de Produção e Gestão em Rádio e Internet (FAAC-UNESP)

O Projeto Núcleo de Produção e Gestão em Rádio e Internet (desde 2011) destina-se a estudar, planejar e coordenar a produção de conteúdos sonoros acondicionados em gêneros e formatos, trabalho realizado pelas equipes de redação e edição jornalística e criação artística para rádio e internet. A equipe do Projeto é responsável pela produção de 35 programas veiculados atualmente pela Web-rádio UNESP Virtual e pelo Portal Mundo Digital.

Coordenação: Antonio Francisco Magnoni

Contato: afmagnoni@faac.unesp.br

 

Pesquisa: Por um Outro Rádio na Educação, na Arte e no Desenvolvimento Comunitário (UERJ)

Esta pesquisa trata, desde 2005, dos vários campos, modos e funções do Rádio; e busca conceitos que permitam pensá-los, visando a criação de linguagens para uma nova espécie de rádio, que atenda a interesses educacionais, culturais, artísticos e comunitários. É, ao mesmo tempo, pesquisa teórica e prática, com aspectos associados à Extensão e ao Ensino. No momento, expande sua ação para atuar como campo de pesquisa para alunos do Mestrado em Educação, Cultura e Comunicação da FEBF/UERJ, que inicia sua primeira turma em abril/2007. O rádio tornou-se um veículo de caráter limitado, no Brasil, com a restrição de seu uso aos interesses comerciais e a redução de seu papel de mídia cultural, artística e educativa. O campo da experimentação e da criação na mídia sonora encolheu. Isto não é necessário, e nosso projeto vem despertando nos alunos e professores e nas pessoas da comunidade onde está localizada a Faculdade, junto com outros grupos de rádio experimental, como o nosso, a experiência e a compreensão de que um outro rádio é possível.
Coordenação: Mauro José Sá Rego Costa

Contato: maurosa@ism.com.br

 

Pesquisa: Radioforum

Radioforum é um grupo de pesquisas interinstitucional criado em 2009 com professores pesquisadores nas áreas de Rádio, Música e SoundDesign de universidades do RJ, SP e PA – UERJ (Faculdade de Educação da Baixada Fluminense), UFRJ (Escola de Música), Conservatório Brasileiro de Música, Rio; UEL (Universidade Estadual de Londrina – Depto de Musica e Teatro), e Faculdades Cásper Líbero (São Paulo) e produtores de rádio (Rádio MEC-FM, Rio,e Rádio Cultura FM, São Paulo), com o objetivo de criar um site (uma página na internet) em que: 1. se possa acessar gêneros radiofônicos que não tem espaço de veiculação no Brasil, como radioarte, radiodrama, documentários sonoros (features), paisagens sonoras ou a poesia sonora; 2. se possa acessar outras criações sonoras que não tem espaço de veiculação, como sound designs para dança, filmes e vídeos, teatro e performances; o som e imagem de esculturas sonoras e arquiteturas sonoras;3. se possa acessar as discussões e a produção teórica sobre estes gêneros radiofônicos e de sounddesign. A principal produção do grupo é a gestão, administração e geração de conteúdos para este “site”. O “site” disponibiliza para uso pessoal, escolar, acadêmico, mas não comercial, seus itens musicais, sonoros e conceituais – textos, artigos.

Coordenação: Mauro José Sá Rego Costa

Contato: maurosa@ism.com.br

 

Pesquisa: Kaxinawá Pesquisas Sonoras

Grupo interdisciplinar e inter-institucional de pesquisas sonoras, integrando pesquisadores da UERJ, PUC-Rio e da UFJF, desde 2012. Visa não só a produção teórica no campo das pesquisas sonoras, como a produção de peças sonoras e radiofônicas em gêneros pouco difundidos no rádio brasileiro como o radiodrama, a poesia sonora, além das composições a partir de paisagens sonoras. A produção do grupo pretende a difusão em rádios educativas e outros canais como eventos artísticos que recentemente passaram a incluir o rádio entre seus suportes. O grupo também trabalha em associação com a educação formal e não-formal, relacionadas ao currículo e a projetos da Faculdade de Educação em que está sediado e ao IAPensar e produzir conteúdo para rádio, instalações sonoras, webrádios é um dos objetivos do grupo. Este conteúdo, dedicado a explorar fronteiras entre a linguagem radiofônica e a linguagem musical, entre ideias de rádio, música e arte sonora, é inspirado em debates e leituras que pensam o uso da voz; a educação musical e o que é música; ideias de educação pela escuta e ideias de rádio e de rádio educação – temas que serão igualmente objeto de nossa pesquisa e produção teórica.

Coordenação: Mauro José Sá Rego Costa

Contato: maurosa@ism.com.br

 

Pesquisa: Os territórios da comunicação comunitária diante da digitalização das mídias (UFF)

Esta pesquisa (2010-2012) busca compreender os modos de construção da pluralidade e da diversidade nas iniciativas de comunicação comunitária (rádios comunitárias e canais comunitários de TV a Cabo), permitindo identificar como estas afirmam sua visibilidade e legitimidade em relação à sociedade local e à populaçãoem geral. Paratanto, parte da avaliação das dinâmicas locais de gestão, programação e produção, além da análise das políticas de regulamentação das comunicações no país, na perspectiva da compreensão do que será mantido e/ou expandido em relação ao recente processo de digitalização da TV (já implementado) e do rádio (a se implementar)

Coordenação: Adilson Vaz Cabral Filho

Contato: acabral@comunicacao.pro.br

 

Pesquisa: Sustentação de rádios comunitárias através do uso integrado de mídias na publicidade pública

A pesquisa, desde 2011, procura contribuir para fortalecer a atuação das rádios comunitárias no Estado do Rio de Janeiro, compreendendo-as como um canal de comunicação de fundamental importância para as comunidades locais, promovendo a integração destas com o ambiente Web e viabilizando uma política de patrocínios que as sustente. Proporcionar a veiculação de campanhas publicitárias de caráter público por parte de rádios comunitárias em funcionamento pleno, com inserção significativa em suas áreas de atuação e que tenham buscado ou já conseguido sua concessão legal junto aos órgãos competentes. Tendo em conta que a lei 9612/98, das rádios comunitárias, restringe o patrocínio na forma de apoio comercial às iniciativas que apenas veiculam o nome dos patrocinadores, sem nenhuma informação adicional como telefone ou endereço, produto, slogan ou assinatura. Colocar em prática um sistema eficiente de publicidade dentro da legalidade, buscando a interlocução com distintos atores das comunidades locais e a compreensão de um conceito e um modus operandi de publicidade pública, que seja aplicável a essas iniciativas, tornando-as viáveis e duradouras

Coordenação: Adilson Vaz Cabral Filho

Contato: acabral@comunicacao.pro.br

 

 Pesquisa: Estudo sobre indústria e propriedade de mídia e de telecomunicações no Brasil (UERJ)

O principal desafio que se apresenta para a pesquisa brasileira sobre propriedade e concentração na indústria de mídia e telecomunicações é a sua função estratégica. É imperativo avançar para além do estudo de temas conjunturais, muitas vezes datados e sem continuidade em médio e longo prazos, que vá além de interesses acadêmicos ou profissionais localizados. Nesse sentido, o propósito central desta investigação empírica é explorar como se configura a propriedade e a concentração dos setores de mídia e de telecomunicações no Brasil na primeira década do século XXI (2001 2010) e as tendências que se apresentam no período imediato, entre 2011 e 2013. Para tanto, pretende identificar, contextualizar e analisar a participação dos conglomerados de mídia e telecomunicações nacionais e estrangeiros no mercado brasileiro. A coleta e a análise (comparada, transversal e aplicada) dos dados estão ancoradas no faturamento bruto anual de 10 setores: rádio, TV aberta, TV por assinatura, jornais, revistas, editoras de livros, telefonia com fio, telefonia sem fio, cinema (distribuição e exibição) e internet (provedores e sistemas de busca). O material reunido conduz ao segundo objetivo do projeto: construir, a partir do levantamento das informações apuradas no período 2001-2013, um banco de dados on-line vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UERJ. O referencial teórico utilizado pela pesquisa é interdisciplinar: abrange as geografias da comunicação, a geografia humana, os estudos de mídia e a economia das comunicações.

Coordenação: Sonia Virginia Moreira

Contato: soniavm@gmail.com

 

Pesquisa:Radiodifusão pública nos países da União das Nações Sul Americanas – Unasul (UERJ)

Este projeto (desde 2009) tem como objetivo principal identificar, analisar a estrutura e a programação e comparar emissoras de rádio e de televisão que se apresentam como públicas nos países que integram o subcontinente da América do Sul. Pretende evidenciar a diversidade comunicacional e cultural refletida nesse tipo de mídia, nesses países. Para tanto, utiliza como principal referência teórica estudos produzidos em área emergente de investigação – as geografias da comunicação. A delimitação espacial do estudo tem como base a iniciativa conjunta de 12 países que, em maio de 2008, assinaram em Brasília o Tratado Constitutivo da União das Nações Sul-Americanas (Unasul). No documento de origem, os signatários do acordo defendem que, na história compartilhada e solidária de nossas nações, multiétnicas, plurilíngües e multiculturais , afirmou-se a determinação de construir identidade e cidadania sul-americanas e desenvolver espaço integrado em vários aspectos. A ancoragem geográfica reúne países membros do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela), da Comunidade Andina (Bolívia, Colômbia, Equador, Peru) e outros três signatários do Tratado: Chile, Guiana e Suriname. A proposta central da pesquisa é verificar a existência de emissoras que correspondam à definição da Unesco para o setor: Serviço Público de Radiodifusão é forma de transmissão produzida, financiada e controlada pelo público e para o público. Não é comercial nem governamental, está livre de interferências e pressões de forças comerciais. Por meio do Serviço Público de Radiodifusão os cidadãos recebem informação, educação e entretenimento. Quando garantido o pluralismo, a diversidade na programação, a independência editorial, formas apropriadas de financiamento, transparência e responsabilidade, o Serviço Público de Radiodifusão pode servir como sustentáculo da democracia (UNESCO, 2008).

Coordenação: Sonia Virginia Moreira

Contato: soniavm@gmail.com

Pesquisa: Canção d`Além-Mar: O fado e a Cidade de Santos, no capítulo À escuta do fado: memórias de afetos e vínculos. InCanção d`Além-Mar: O fado e a Cidade de Santos, org. por Heloísa Valente. Santos, SP: Realejo Edições, 2008
Investiga-se os processos de codificação da memória simbólica e afetiva gerados pela e scuta do fado entre imigrantes portugueses na cidade de Santos, no Estado de São Paulo, tomando como objeto de análise as letras de parte dos fados mais pedidos entre ouvintes do Presença Portuguesa, emissão radiofônica que foi transmitida pela Rádio Universal AM, apresentada pela fadista brasileira e octogenária, senhora Lídia Miguez, que durante mais de 40 anos  transmitiu as audições do programa, acompanhada, durante décadas, pelo marido, também fadista, senhor Manoel Ramos.
Desenvolve-se a hipótese de que o fado atua como marcador da memória do imigrante português pesquisado, tomando o fato de que mesmo integrado ao Brasil, graças ao idioma e ao lastro histórico que une os dois países, o português reconstrói simbolicamente e imaginariamente, a terra natal da qual, afetivamente, nunca se separa.
Contato: Mônica Rebecca Ferrari Nunes – nunes.aureli@uo l.com.br

 

Pesquisa:Trago o fado nos sentidos: canção, memória portuguesa na rádio  paulista.Trabalho publicado com Heloísa Valente, disponível na Revista Logos: Comunicação e Universidade, n.35. Mediações Sonoras, v ol 18 – n.2 (2011)
Neste texto, fazemos um mapeamento das rádios paulistas que transmitiram programas portugueses nos anos 40-50, e aquelas que ainda mantêm na programação, programas portugueses, a exemplo, da rádio Capital AM, rádio 9 de julho Católica AM, rádio Imprensa FM, rádio Trianon, Rádio ABC AM. Além disso, elaboramos uma reflexão sobre o estado atual destas transmissões e do fado em geral, também em outras plataformas e mídias, como na webrádio.

Contato: Mônica Rebecca Ferrari Nunes – nunes.aureli@uol.com.br

 

Projetos Nacionais

 Pesquisa: Panorama do Rádio no Brasil (vários)

A pesquisa resultou em um livro inédito e histórico sobre o rádio brasileiro. A obra Panorama do rádio no Brasil é um trabalho pioneiro que traça um amplo inventário das emissoras de rádio de todas as 27 Regiões Metropolitanas do país. A obra é mais um trabalho em conjunto do Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom). O livro mapeia 561 emissoras de todas as Regiões Metropolitanas e faz parte de um amplo projeto de pesquisa, que pretende inventariar todas as emissoras de rádio de todos os Estados e de todos os municípios brasileiros. O projeto ainda abrangerá as emissoras que funcionam apenas na internet, as webradios.

Coordenação: Nair Prata

Contato: nairprata@uol.com.br

 

Pesquisa: 70 anos de radiojornalismo no Brasil 1941-2011 (vários)

Este livro é o resultado de vinte anos de pesquisas sobre rádio desenvolvidas na Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM). São artigos de diversos pesquisadores, dos mais diversos cantos do Brasil que se propuseram a construir a memória deste que é o mais popular meio de comunicação de massa do Brasil. Do pioneirismo do Repórter Esso às rádios comunitárias e digitais, os textos abordam diversos aspectos do rádio, divididos em quatro temáticas principais: referencial histórico; Notícia, reportagem e repórter; Linguagem e público; e análises regionais.

Coordenação: Sonia Virgínia Moreira

Contato: soniavm@gmail.com

 

Pesquisa: Observatório da Radiodifusão Pública na América Latina

Disponível em: www.observatorioradiodifusao.net.br

O Observatório da Radiodifusão Pública na América Latina foi criado em 2011 pelo Laboratório de Políticas de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB) em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Trata-se de um espaço público virtual, voltado para a promoção de debates e a elaboração de análises e diagnósticos (acadêmico e profissionais) sobre estrutura, legislação, sistemas e serviços públicos de radiodifusão do Brasil e demais países da América Latina. O observatório produz análises e pesquisas sobre modelos de gestão; formas e fontes de financiamento; processos de produção e distribuição de conteúdos; instrumentos de participação da sociedade na administração de emissoras públicas; mecanismos sociais de avaliação do conteúdo e da qualidade da programação oferecida aos cidadãos, entre outros temas relacionados com a radiodifusão pública na América Latina. O principal objetivo é tornar-se uma instância geradora de informações que subsidiem a academia, meios de comunicação e/ou organizações que atuam na área da comunicação ou tenham interesse em questões relacionadas à radiodifusão pública na America Latina, por meio de dados, notícias e avaliações que promovam uma compreensão ampla, abrangente e realista do contexto legal, econômico e político da radiodifusão  pública em todos os países da região. O sitio www.observatorioradiodifusao.net.br dispõe de ferramentas de compartilhamento de conteúdos, postagem de comentários, realização de enquetes e fóruns de discussão, além de uma biblioteca virtual que reúne a produção acadêmica na área.

Pesquisadores responsáveis: Carlos Eduardo Esch (UnB), Nélia Del Bianco (UnB) e Sonia Virgínia Moreira (UERJ)

Contato: observatorio@observatorioradiodifusao.net.br