Programação do GP no Intercom 2019

Acaba de sair a versão final da programação do Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora no Congresso da Intercom em Belém, em 2019. Dá uma olhada em tudo o que vai acontecer por lá!

Dia 4
14h-14h30
Mesa 1 – Sessão plenária de abertura
Coord. Marcelo Kischinhevsky e Debora Cristina Lopez

14h30-16h
Mesa 2 – Rádio no Brasil – Uma história ainda a ser contada
Conferencista: Luiz Artur Ferraretto
Moderação: Valci Zuculoto

16h-16h30
Mesa 3 – Rádio Clube de Pernambuco: 100 anos de pioneirismo
Coord. Luiz Artur Ferraretto

Edições da vida e rádio de Luiz Beltrão Cavalcanti de Albuquerque Maranhão (Pernambuco) Filho: Uma existência dedicada à comunicação, educação, arte, história e radiodifusão
Pedro Serico Vaz Filho

16h30-18h
Mesa 4 – Pesquisas coletivas – Parcerias para dinamizar os estudos radiofônicos – Sessão especial de lançamento do livro Rádios universitárias: Experiências & perspectivas (Editora do CCTA/UFPB)
Conferencistas: Eliana Cristina Paula Tenório de Albuquerque, Norma Meireles
Moderação: Marcelo Kischinhevsky e Debora Cristina Lopez

A gênese de uma emissora pioneira na década de 1950: Apontamentos para uma história cultural da Rádio da Universidade (UFRGS)
Cida Golin

Dia 5
9h-10h15
Mesa 5
Título: Indústria radiofônica em transição
Coord. Daniel Gambaro e Nivaldo Ferraz

A construção da política pública para ocupação do FM estendido no processo de migração do AM
Nélia R. Del Bianco e Nair Prata

Modelo de negócio do rádio hertziano com presença na web: a proposta de um framework teórico de pesquisa
Kamilla Avelar, Henrique Cordeiro Martins e Nair Prata

Podcast no ambiente corporativo – A mídia sonora que se transforma em ferramenta de marketing para empresas
Maria Filomena Salemme

Cultura participativa: Crowdfunding como forma de financiamento para rádios e podcasts brasileiros
Aldo Damasceno

10h15-11h30
Mesa 6 – Abordagens teórico-metodológicas do rádio
Coord. Nélia R. Del Bianco e Nair Prata

Apontamentos metodológicos para a análise de podcasts seriados
Debora Cristina Lopez e João Alves

O uso do storytelling no radiojornalismo narrativo: Um debate inicial para podcasting
Luana Viana

A volta do narrador
Márcia Detoni

Na era da dataficação, o que acontece com o rádio?
Daniel Gambaro e Nivaldo Ferraz

11h30-12h
Mesa 7 – Reunião anual do Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora
Coord. Marcelo Kischinhevsky e Debora Cristina Lopez

14h-15h45
Mesa 8 – Radiodifusão universitária – programação, modelos e conceitos
Coord. Álvaro Bufarah Júnior e Lourival da Cruz Galvão Júnior

Rádios universitárias: Proposta de indicadores-chave com base nos marcos conceituais de emissoras públicas federais
Paulo Fernando de Carvalho Lopes e Roberto de Araujo Sousa

Práticas de escuta em portais de web rádios universitárias
Pricilla de Souza Andrade

Semelhanças e diferenças da rádio universitária na Espanha e no Brasil
Izani Mustafá e Daniel Martín-Pena

Programação de rádios universitárias – Diferentes abordagens no endereçamento de conteúdos em áudio
Marcelo Kischinhevsky, Izani Mustafá, João Paulo Malerba, Liana Monteiro, Caio Ramos, Eliandra Bussinger e Giovana Kebian

15h45-18h
Mesa 9 (sessão paralela) – Repensar o radiojornalismo
Coord. Izani Mustafá e Paulo Fernando de Carvalho Lopes

Do rádio escrito ao falado
Álvaro Bufarah Júnior

Do transistor ao celular: anotações históricas sobre transformações da reportagem radiofônica a partir de tecnologias
Valci Zuculoto e Arnaldo Zimmermann

A radiorreportagem segundo as características apontadas por Gisela Swetlana Ortriwano
Lourival da Cruz Galvão Júnior e Luciano Maluly

“O que não vem não é notícia”: profissionalização e seleção das fontes nas CBNs Rio e Ponta Grossa
Luãn Chagas

O rádio: interfaces da produção e contextos de participação do ouvinte no programa Acorda Piauí
Antônio Fontes

15h45-18h
Mesa 10 (sessão paralela) – Música e vínculo na radiodifusão
Coord. Mauro José Sá Rego Costa e João Paulo Malerba

Programação musical radiofônica – Sobre diversidade, gêneros e repetição
Gustavo Ferreira, Marcelo Kischinhevsky, Claudia Góes, Artur Seidel e Liana Monteiro

Rádio universitário: análise da programação a partir dos relatórios Ecad
Helton Lucinda Ribeiro

Mix tapes: prescrição musical afetiva em tempos pré-internet
Rafael Machado Saldanha

A representação do samba no rádio musical expandido segmentar ou agrupar? Eis a questão…
Lena Benzecry

Armed and Dangerous: Preâmbulos de um perfil da produção radiofônica do heavy metal da Região Metropolitana do Recife
Gustavo Augusto e Thiago Pimentel

Dia 6
9h-10h15
Mesa 11 – Ensino de rádio
Coord. Eliana Cristina Paula Tenório de Albuquerque e Emerson dos Santos Dias

Projeto pedagógico do curso e a identidade do radialista bacharel
Norma Meireles

Radionovela: Literatura nas ondas do rádio
Giovana Mesquita, Sheila Borges de Oliveira, Gabriel Pedroza da Silva Vieira, Luís Enrique Lopes do Nascimento, Thiago José de Lira e Clarissa Thaís Andrade de Assis

Rádio ensino, pesquisa e extensão: Em busca de um modelo de radiodifusão universitária no Brasil
Ciro José Peixoto Pedroza

10h15-12h
Mesa 12 (sessão paralela) – Práticas radiofônicas em cenário de convergência
Coord. Ciro José Peixoto Pedroza e Luãn Chagas

“Você vê. Você lê. Você ouve”: a convergência entre rádio, on-line e jornal em GaúchaZH
Guilherme Jancowski de Avila Justino e Luiz Artur Ferraretto

Programa “Banca de Sapateiro” e a produção noticiosa do radiojornalismo com uso do WhatsApp
Liana Nunes Campelo e Nilsângela Cardoso

Do streaming e do podcast às transmissões ao vivo e à web TV: a midiamorfose na AlmA Londrina Rádio Web
Emerson dos Santos Dias e Rakelly Calliari Schacht

O uso de vídeo na rádio Gaúcha em um contexto de produção de conteúdo multiplataforma
Andrei Rossetto

Rádio e inovação: o fortalecimento das emissoras de rádio comunitária e suas novas possibilidades com as redes sociotécnicas
Orlando Maurício de Carvalho Berti

10h15-12h
Mesa 13 (sessão paralela) – Som, rádio e arte
Coord. Lena Benzecry e Claudia Góes

Marcas de radioarte na transmissão da ópera Akhenaton, de Philip Glass, pela Cultura FM de São Paulo
Roberto D’Ugo Jr.

Para ouvir radioarte em rádios do mundo inteiro
Mauro José Sá Rego Costa

O fonautógrafo como objeto arqueológico: Extratos da racionalização do som na modernidade ocidental
Artur Seidel Fernandes

Projeto Metrô+Música: intencionalidades, disponibilidades e embates
Júlia Lúcia de Oliveira Albano da Silva

As cidades e as canções: escutas das paisagens sonoras sugeridas pela música popular
Graziela Valadares Gomes de Mello Vianna

Comunicação, yoga e meditação. A vibração do som em práticas meditativas
Ellis Regina Araújo da Silva

14h-16h
Mesa 14 – Cartografias do rádio – audiência e proximidade
Coord. Graziela Valadares Gomes de Mello Vianna e Júlia Lúcia de Oliveira Albano da Silva

Participación comunitaria y radios alternativas en San Luis, Argentina
Sergio Ricardo Quiroga

Ouvir rádio na cidade patrimônio: experiências de escuta, localismo e migração em discursos de ouvintes ouro-pretanos
Rafael Medeiros

Para falar de amor: A relação entre locutor e ouvinte do programa de rádio Amor Sem Fim
Vanessa Monteiro da Silva e Netília Silva dos Anjos Seixas

A predominância de programas dos gêneros entretenimento e propagandístico na programação das rádios maranhenses
Nayane Cristina Rodrigues de Brito

Panorama do rádio carioca em FM
Sharon Stefani Rivera Caldeira

16h-18h
Mesa 15 – Cartografias do rádio – historicidade e expansão
Coord. Netília Silva dos Anjos Seixas e Norma Meireles

70 anos depois: o rádio no Sul da Bahia e seus desafios atuais
Eliana Cristina Paula Tenório de Albuquerque

Rádio Rural de Natal: memória e legado profissional
Alexandre Ferreira Mulatinho

Rádio Inconfidência FM – a Brasileiríssima – os primeiros anos
Nísio Teixeira e Maria Eliza de Oliveira Duane

Podcast na Paraíba: uma análise sobre o cenário do rádio expandido e as novas formas de narrativas em áudio
Luís Eduardo Meira de Andrade, Raniery Soares Lacerda, Patrícia Monteiro Cruz Mendes e Fabiana Cardoso de Siqueira

O rádio expandido na web: um estudo de caso com as emissoras de Teresina (PI)
Mariana Gomes dos Santos e Paulo Fernando de Carvalho Lopes

Ah! E se você for autor e não puder ir, avisa pra gente no marcelokisch@gmail.com ou deboralopezfreire@gmail.com

#BoraPraBelem

Atenção pesquisadores: Chamada de capítulos para coletânea que comemora os 100 anos do rádio!

Abaixo a mensagem dos organizadores:
Prezados (as) colegas:
Estamos organizando com Valci Zuculoto, Marcelo Kischinhevsky e Debora Cristina Lopez o livro ( e-book) “100 anos de rádio no Brasil- História em (re)construção”, pelo Grupo Temático (GT) História da Mídia Sonora, Associação Brasileira de Pesquisadores da História da Mídia/ Rede Alfredo de Carvalho (ALCAR). O livro soma-se a outras produções da história deste GT que levam o selo da ALCAR e refletem a trajetória de pesquisa deste Grupo. A proposta é alusiva aos cem anos de história do rádio no Brasil, considerando os diferentes registros e estudos que evidenciam desde a importância do padre-inventor Landell de Moura, as primeiras experiências da Rádio Clube de Pernambuco e a demonstração ocorrida em 1922 durante a Exposição do Centenário da Independência, que culminou com as transmissões regulares da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, em 1923, até as diferentes configurações que temos hoje da mídia sonora. Para tanto, estamos lançando a chamada para esta publicação e queremos convidá-los (as) a contribuir com capítulos de livro resultantes de pesquisas de campo, documentais e/ou bibliográficas/hemerográficas que tratem acerca da historiografia do rádio no Brasil, da linguagem radiofônica,do mercado, da programação e legislação entre outros aspectos que possam radiografar estes 100 anos de transformações e inovações do rádio. Segue em anexo a chamada para a proposta (resumo expandido) de artigo e o template para formulação do resumo. As propostas podem ser submetidas e enviadas até o dia 15 de março para o e-mail: ebookradio100@gmail.com. As propostas aceitas serão divulgadas até 29 de março e o envio dos trabalhos completos marcado para 31 de maio.

A chamada completa e o template podem ser acessados aqui e aqui.

Chamada de artigos para a revista Estudos em Jornalismo e Mídia (EJM) – Dossiê “100 anos de metamorfose– Rádio e inovação”

Caras e caros colegas.
Encaminhamos a chamada para o dossiê “100 anos de metamorfose – Rádio e inovação” na revista “Estudos em Jornalismo e Mídia” (EJM), da UFSC, qualis B1.  A data de abertura das submissões será definida e anunciada em breve, mas já estamos divulgando para que desde agora, os(as) interessados(as) em participar possam começar a preparar seus artigos. Aguardamos suas contribuições e estamos à disposição para mais informações e quaisquer esclarecimentos que necessitarem.
Saudações sonoras,
 Valci Zuculoto (UFSC), Marcelo Kischinhevsky (UFRJ) e Debora Cristina Lopez (UFOP) - editores convidados pela EJM
————————————————————

Chamada de artigos para a revista Estudos em Jornalismo e Mídia (EJM)

Dossiê “100 anos de metamorfose– Rádio e inovação”

 

Pioneiro meio eletrônico de comunicação, o rádio se comporta como uma metamorfose desde os seus primórdios, que remontam às primeiras experiências da Rádio Clube de Pernambuco, a partir de 1919. Pensado inicialmente como radiotelegrafia sem fios, voltado para a radiocomunicação ponto a ponto, afirma-se nos anos 1920 como radiodifusão, comunicação ponto-massa. Além de atuar como espaço central de representação midiática, funda a própria ideia de tempo real, graças à transmissão de eventos e aos relatos jornalísticos construídos minuto a minuto. Na chamada “fase do espetáculo”, entre os anos 1930 e 1950, foi o eixo da vida cultural e social brasileira. Perdeu centralidade com o avanço da TV e, mais recentemente, da internet, mas ganhou as ruas com o transístor e se tornou quase ubíquo com a incorporação às mais diversas plataformas digitais, seguindo relevante no ecossistema midiático.

Centenário, o rádio hoje é um meio expandido, transbordando das ondas hertzianas para diversos suportes e dispositivos, articulando-se com empresas de tecnologias da informação e fabricantes de equipamentos eletrônicos. Está nos velhos receptores a pilha e nos sistemas de som analógico, presentes em quase 70% dos lares brasileiros, bem como nos painéis de automóveis, no computador, nos telefones móveis, tablets, tocadores multimídia, smart speakers, mídias sociais, ao vivo e sob demanda, em múltiplas temporalidades, linguagens e estéticas. O Brasil é o segundo país com mais emissoras em atividade no mundo: são mais de 9 mil, atrás apenas dos EUA, com cerca de 20 mil. Ainda assim, o rádio enfrenta uma série de obstáculos num mercado cada vez mais competitivo. Entre eles, a falta de dados confiáveis (o peso do setor no Produto Interno Bruto foi calculado uma única vez, pela Fundação Getúlio Vargas, em 2008) e de informações qualitativas sobre suas audiências.

Nesse contexto, a revista Estudos em Jornalismo e Mídia lança chamada de contribuições para o dossiê “100 anos de metamorfose – Rádio e inovação”. Entre os tópicos de interesse, encorajamos contribuições que ajudem a lançar luz sobre os seguintes temas:

  • Reconfiguração das esferas da produção, da veiculação e da escuta na indústria da radiodifusão sonora;
  • Podcasting, web rádios, rádio digital, rádio via satélite, serviços de rádio social, mensageiros instantâneos – novos espaços de circulação de conteúdos radiofônicos;
  • Rádio no contexto do big data;
  • Participação da audiência e diversidade de vozes no radiojornalismo e no rádio musical;
  • Programação, segmentação, curadoria – rearticulações entre radiofonia e indústria fonográfica;
  • Gestão e regulação da radiofonia;
  • Historiografia do rádio no Brasil;
  • Teorias e estudos radiofônicos em busca de especificidades;
  • Metodologias de pesquisa radiofônica;
  • Criação sonora, rádio-arte, experimentações estéticas;
  • Ativismo radiofônico – rádios livres, comunitárias, alternativas e outros modelos sem fins lucrativos;
  • Cem anos de transformações e inovação – que rádio se desenha para o futuro?

 

Editoras: Daiane Bertasso e Terezinha Silva (UFSC)

Editores convidados: Valci Zuculoto (UFSC), Marcelo Kischinhevsky (UFRJ) e Debora Cristina Lopez (UFOP)

 

Datas importantes:

Envio de artigos: até 30 de julho de 2019 (obs: a abertura do prazo de submissão será anunciada em breve)

Respostas dos editores aos autores: até 30 de agosto de 2019

Publicação da edição: primeiro semestre de 2020

 

Informações adicionais:

Formatação e encaminhamento dos textos: https://periodicos.ufsc.br/index.php/jornalismo/about/submissions#authorGuidelines

 

Submissões pelo sistema eletrônico: https://periodicos.ufsc.br/index.php/jornalismo/about/submissions#onlineSubmissions