Educação e tecnologias de comunicação e informação – A biblioteca virtual de educação à distância

Trabalho (relato de pesquisa) submetido ao Encontro de Pesquisa em Educação do Nordeste. EPEN-Bahia. Salvador, maio de 1999.

Nelson De Luca Pretto

Maria Inez da Silva de Souza Carvalho

..

..

Resumo

A Biblioteca de Educação a Distância é parte do projeto PROSSIGA que tem o objetivo de tornar mais acessível à comunidade científica dados e informações sobre pesquisa, ciência, tecnologia, cultura, educação, existentes na Inernet ou em outros arquivos públicos ou privados.

É uma articulação do PROSSIGA com o Núcleo de Comunicação e Educação da Faculdade de Educação da UFBA, que já vinha atuando na área.

A BVEAD abriga, portanto, informações sobre essa temática num sentido bastante amplo. Concebemos a incorporação de novos recursos tecnológicos na educação como uma possibilidade impar do momento histórico contemporâneo que potencialmente pode viabilizar uma efetiva transformação de nossa realidade educacional.

Con(hiper)texto planetário

O momento histórico contemporâneo é especial. As teorias vigentes estão sendo postas em questão. Fala-se do fim da Ciência, fim da História, fim dos metarrelatos, da geografia, do espaço, do tempo…

A ciência, desde a metade deste século, vem experimentando um movimento muito grande de arrumação, na busca novos paradigmas que possibilitem a explicação dos fenômenos naturais e sociais. Questiona-se mesmo a existência destes novos paradigmas.

Vivemos um processo de informatização da sociedade, fortemente articulado com todos os sistemas midiáticos de comunicação, que não se estabelecem de per si, como se fossem apenas mais uma atualização dos meios tradicionais de comunicação, de envio de dados, informações e imagens, mas constituem-se, como já inicialmente apontado, nos elementos estruturantes de uma nova forma de ser, pensar e viver.

Temos, então, uma nova razão, um mundo novo – as vezes mais, as vezes menos maravilhoso – sendo instituído e instituindo novas tecnologias.

Con(hiper)texto Nacional

É neste contexto de intensas mudanças que o CNPq implanta, em 1995, um programa de articulação da informação com a comunicação denominado PROSSIGA, ligado diretamente à sua Presidência. As Bibliotecas Virtuais temáticas são parte do PROSSIGA e, dentro delas a UFBA, através da Faculdade de Educação, coordena a Biblioteca Virtual de Educação a Distância (BVEAD).

Con(hiper)texto Local

O local será entendido aqui como o espaço onde esta pesquisa será realizada. Um espaço muito particular, portanto, com suas próprias características e especificidades. Um local que articula de forma constante e permanente o nacional e o planetário, seja por estar inserido neste contexto, seja por estar buscando, de forma permanente, se fazer presente em todas as hiper-dimensões do mundo contemporâneo.

Ao longo dos últimos anos, o antigo Núcleo Educação & Comunicação hoje integrado ao Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Currículo, Comunicação e Cultura (NEPEC) da Faculdade de Educação da UFBA, vem desenvolvendo pesquisas, cursos, seminários, atividades de extensão e de produção de materiais em torno da temática que relaciona a educação e as tecnologias da comunicação e da informação.

Desafios para a educação

Alguns elementos característicos deste novo momento já estão mapeados, mas as questões básicas que colocam em cheque o sistema educacional ainda continuam sendo as mesmas. Basicamente, precisamos aprofundar a análise de como está ocorrendo o processo de aquisição do conhecimento pelos jovens e adolescentes e estudar as possibilidades de integração das novas tecnologias de comunicação e informação neste cotidiano escolar, como elementos estruturantes de um novo processo do conhecer.

Paralelamente, a esta inundação de informações começa-se a sentir falta de espaços de pesquisa na rede Internet que possibilitem o amplo acesso aos profissionais envolvidos com a educação (formal e não-formal) de informações e conteúdos em língua portuguesa, de tal forma e, principalmente, a estimular e incentivar que cada escola, cada professor e cada criança possam ser efetivamente produtores de conhecimento em vez de simples consumidores de informações.

As Bibliotecas Virtuais

O projeto PROSSIGA, vinculado diretamente à Presidência do CNPq, foi criado em junho de 1995, com o objetivo de tornar mais acessível à comunidade científica dados e informações sobre pesquisa, ciência, tecnologia, cultura, educação, existentes na Internet ou em outros arquivos públicos ou privados. O PROSSIGA, portanto, é um elemento agregador do Sistema Integrado de Informação de Fomento à Ciência e Tecnologia, do sistema de Mercado de Trabalho em Ciência e Tecnologia e das Biblioteca Virtuais Temáticas e de Pesquisadores.

Atualmente, existem oito Bibliotecas Virtuais (BVs) na rede Internet, disponibilizando informações, em diversas áreas, para todo o mundo. A primeira foi a BV de Estudos Culturais, em parceria com a UFRJ. Estão na rede, as BVs de Economia, também com a UFRJ; de Políticas Públicas, com a Coordenação de Estatística e Indicadores do CNPq; Energia, com o Centro de Informações Nucleares (CIN); Competitividade, com a FINEP; Óptica, com o Instituto de Física da USP; Referência para a Pesquisa em C&T; de Educação a Distância com a UFBA; Engenharia de Petróleo, com a UNICAMP; Educação, com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP/MEC); e BV Jurídica, com o Conselho da Justiça Federal. O PROSSIGA desenvolve também Bibliotecas Virtuais sobre personalidades, pesquisadores que realizaram trabalhos significativos em sua área de atuação, sendo a primeira a de Anísio Teixeira.

Do ponto de vista técnico, as Bibliotecas Virtuais são suportadas por um software gerenciador de banco de dados, propiciando busca para localização da informação de cada uma. A manutenção dessas bibliotecas é feita com a utilização de software para verificação de quebra de links, com tradução automática. Ele é utilizado para estatística de visitas, levantando dados como número de visitantes, origem das visitas, países e domínios, dia e hora mais visitados, entre outros. Este software e esta base de dados no caso da BVEAD, conforme convênio entre o CNPq e a UFBA, deverá, neste ano, ser transferido integralmente para a UFBA.

Os levantamentos realizados pelo Prossiga revelam um crescimento, tanto no Brasil quanto no exterior, do acesso a estas bases de dados de cerca de 400% em 1997, o que demonstra a necessidade de ampliação dos serviços aqui oferecidos.

Uma biblioteca virtual, quando lançada, possui cerca de 200 links, chegando a atingir cerca de 1.500 links como é o caso atual da BV de Estudos Culturais, e é exatamente este o trabalho acadêmico mais sofisticado e que demanda uma equipe especializada em diversas áreas. Ao todo, do ponto de vista de sistema, as BVs possuem mais de 1MB de CGI (linguagem gráfica que dispensa dispositivos para tela, impressoras e plotadoras), mais de 1 MB de páginas estáticas e 2,5 MB de dados.

A Biblioteca Virtual de Educação à Distância

A montagem da Biblioteca Virtual de Educação a Distância (BVEAD) foi uma articulação da coordenação do PROSSIGA com o nosso grupo considerando que já vínhamos atuando na área e que, com essa cooperação poder-se-ía dar um impulso a mais uma biblioteca temática. Logo no texto que abre a BVEAD é possível ver a concepção que pretendemos dar à mesma:

A BVEAD abriga informações sobre esta temática entendida, no entanto, num sentido muito mais amplo. Concebemos a incorporação de novos recursos tecnológicos da comunicação e informação na educação como uma possibilidade impar do momento histórico contemporâneo que potencialmente pode viabilizar uma efetiva transformação da nossa realidade educacional. Neste sentido, entendemos que colocar novas tecnologias como televisão, vídeos, computadores e conexão à Internet nas escolas constitui-se num importante elemento estruturante de uma nova forma de pensar e agir do ser humano.

Por isso, a temática educação à distância está recheada de outros tantos subtemas que se articulam e fazem, desta Biblioteca, um espaço de partida (quem sabe de chegada para muitos!!!) de temáticas tão amplas e variadas que possibilitarão ao navegador articular as diversas concepções teóricas com elementos tecnológicos de efetivo uso.

Uma das idéias básicas que nos move é a de que a produção de conhecimento está, mais do que nunca, em permanente movimento, e nosso objetivo, com sua participação, é procurar mapear este movimento. Mais do que uma biblioteca, temos aqui um Centro de Referência sobre Educação e Novas Tecnologias, sujeito à crítica permanente.

Coerente com o que estamos trabalhando do ponto de vista teórico, esta BV não pretende ser um espaço estático – um simples, mesmo que amplo, repositório de informações – mas, sim, um grande espaço para a produção e circulação do conhecimento. O sítio está montado de forma a possibilitar a participação das pessoas de duas formas principais: de um lado, o internauta envia críticas e sugestões para melhorar a qualidade do serviço; de outro, pode participar das Polêmicas Contemporâneas, através dos chats e listas de discussões que são abrigadas pela Rede UFBA.

A pesquisa

Uma grande quantidade de experiências de produção e desenvolvimento de projetos de educação envolvendo tecnologias de comunicação e informação, especialmente computadores com softwares educacionais, computadores e a Internet, projetos de cursos a distância, sejam eles formais ou não-formais, estão em andamento tanto no Brasil como em muitos outros países. A Lei de Diretrizes e Bases (LDB – Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de1996) da Educação nacional em seu artigo 80 prevê a possibilidade de que a formação se dê a partir de cursos oferecidos a distância. A regulamentação deste artigo se deu somente recentemente com a edição do decreto n.º 2.494, de 10 de fevereiro de 1998. Em função disso, aumenta de forma muito veloz o número de instituições, sejam elas públicas ou privadas, que estão elaborando e oferecendo estes tipos de cursos. Torna-se necessário, portanto, buscar uma sistematização e um sociabilização mais intensa sobre estas possibilidades. Não só oferecendo um elenco de cursos mas também um elenco de outras instituições e empresas que desenvolvam software e hardware para a elaboração dos mesmos. Ao mesmo tempo, torna-se necessário ampliar e aprofundar o levantamento sobre dissertações, teses e outras publicações que abordem a temática, considerando-as em um amplo espectro.

Objetivos

ampliar a reflexão teórica que articula a relação da educação com a comunicação e com os sistemas tecnológicos de informação e comunicação (ICT – Information Communication Technologies)

Identificar e analisar experiências significativas de utilização das novas tecnologias da comunicação e informação nos processos educacionais, com especial ênfase na educação à distância.

Produzir uma estado da arte dinâmico sobre a temática, com a alimentação e validação dos links da Biblioteca Virtual de Educação a Distância UFBA (PROSSIGA/CNPq)

Metodologia

Esta pesquisa estabelecerá um olhar investigativo multireferenciado, com o objetivo de considerar todos os aspectos do campo de interseção da educação com a comunicação, com as tecnologias de comunicação e informatização, com elementos da produção audiovisual e da cultura.

Desde o primeiro momento de implantação da Biblioteca Virtual, trabalhamos no sentido de definir claramente o que estávamos entendendo por experiências e/ou projetos significativos. Trabalhamos aqui, com um referencial metodológico mais amplo que pudesse dar conta da multiplicidade de experiências nesta área. Não pretendemos considerar o todo sem nenhum tipo de análise, nem correr o risco de estabelecermos critérios rígidos de seleção de qualidade (SIC!) que possam simplesmente afastar o diferente. Buscamos, portanto, trabalhar com a multiplicidade na perspectiva de compreender esta complexidade, sem a preocupação da unificação. Segundo o físico Italiano Marcelo Cini o que vemos hoje, olhando a evolução da ciência, e uma grande mudança de concepção. Para ele:

Passou-se, em vez disso, a uma concepção de mundo em que, em vez de se tentar reduzir tudo à ordem, regularidade e continuidade, emergem categorias e perspectivas completamente opostas. Estudam-se a desordem, a irregularidade, os fenômenos que não se repetem, em vez de tentar unificar fenômenos muito diferentes pela explicação resultante de uma única lei fundamental. A individualidade começa a ser reconhecida, por exemplo, no fato de que sistemas estruturalmente idênticos podem revelar comportamentos radicalmente diferentes, ocasionados apenas por pequeníssimas diferenças que, até então, todos consideravam como sendo não essenciais.

Buscaremos ver este mundo das tecnologias da comunicação e informação e sua relação coma educação como parte e estando inserido deste “mundo cheio de processos evolutivos”.

Sendo assim, a identificação dos projetos e experiências significativas será desenvolvida a partir da navegações diárias e das visitas aos sítios que tratem das temáticas abordadas na pesquisa. Para estas navegações serão utilizados os seguintes recursos de busca

Instrumentos de busca como AltaVista – considerado pela equipe técnica do PROSSIGA como sendo o que melhor confiabilidade pode dar aos resultados – e, também, outros como o Cadê, Yahoo, SMTP, MetaMiner, ATT, Lycos, EuroFerret, Surf, Virgilio.

Leitura dos artigos teóricos sobre a temática e identificação, a partir deles de referências para serem incluídas na BV

Participação de listas de discussões sobre a temática.

Participação de congressos e seminários, analisando-se os anais dos mesmos.

Estes levantamentos, tradicionalmente são feitos de forma a se estabelecer um corte temporal e partir-se para a análise deste período histórico. No nosso caso, estamos nos propondo a estabelecer o que denominamos de estado da arte dinâmico que se constituirá num processo contínuo de identificação, análise e publicação dos resultados. Para tal, não se pode considerar os mídias tradicionais uma vez que eles demandam um escalonamento das ações já que para a sua viabilização torna-se necessário o estabelecimento de uma rotina de trabalho linear e hierárquica, as vezes inclusive, muito rígidas.

Da mesma forma que o desenvolvimento da informática, com o aumento na velocidade de processamento de dados possibilitou o avanço das ciências físicas e biológicas, aqui também, esta pesquisa e sua sociabilização só é viável porque já dispomos dos programas computacionais desenvolvidos pela equipe do PROSSIGA/CNPq.

Paralelamente a estas bases computacionais, estaremos trabalhando com o referenciamento fornecido pela equipe especializada do PROSSIGA no que diz respeito ao tratamento dos dados coletados.

Isto porque para viabilizar esta pesquisa e sua socialização, a identificação dos dados, análise e publicação se dará quase que simultaneamente. Da mesma forma, estaremos acompanhando os dados já levantados, refinando a análise o que poderá acarretar, em função da performance do registro, o seu cancelamento no banco de dados.

As dificuldades de operacionalização da etapa anterior foram muito grandes. O fato de não termos obtido recursos além dos de pessoal, impossibilitou-nos a aquisição dos documentos identificados. Por outro lado, estávamos vivendo na Faculdade de Educação o momento inicial da implantação da rede Internet e de toda a informatização da Faculdade. Apesar dos problemas, consideramos que avançamos, tanto na pesquisa como na própria Faculdade, o que nos mobilizou para o envio deste novo projeto.

Etapas

Esta divisão em etapas não corresponde a uma seqüência ou ordem temporal. São ações que desenvolver-se-ão de forma concomitante.

I – Base de Dados (produção teórica e projetos) sobre Educação e Novas Tecnologias

Ampliação da bibliografia básica comentada considerando livros, periódicos, produtos audiovisuais e informáticos, nas seguintes áreas:

educação à distância

informática educativa

software educacional

redes de comunicação e Internet

televisão, rádio e Vídeo educativo e comunitário

materiais didáticos impressos

lógica hipertextual/psicologia cognitiva/filosofia

políticas públicas e inovações tecnológicas

Serão identificados e possivelmente coletados os seguintes tipos de materiais:

Artigos e Outros Textos

Teses e Dissertações

Periódicos

Livros e Manuais

Legislação

Software e hardware

Sítios da rede Internet

Suporte Tecnológico

Listas de Discussão e Newsgroups

II – Análise das políticas públicas para o setor

Levantamento da documentação relativa às políticas públicas brasileiras de educação à distância, informatização de escolas, projetos de televisão educativa, canais de educação, vídeos educativos. Buscar-se-á levantar a documentação e realizar a sua análise e cadastramento.

III – Polêmicas Contemporâneas

Em função das análises que estarão sendo feitas pela nossa equipe estaremos produzindo artigos e alimentando a lista de discussão polemicas contemporâneas que é parte integrante do escopo da Biblioteca Virtual de Educação a Distância. Este é um dos elementos básicos e diferenciador desta BV uma vez que aqui, espera-se e se estimulará, uma maior produção da comunidade (pesquisadores, professores e alunos) no sentido de se produzir uma crítica coletiva ao que está cadastrando e analisando ao mesmo tempo que se estará estimulando a nova produção coletiva de conhecimento a partir dos dados aqui registrados.

Bibliografia

ATRATOR ESTRANHO Miniaturização das Tecnologias, São Paulo: ECA/USP, n° 10, mar.95.

BABIN, Pierre Piccola grammatica dei media , Torino/Italia: Editrice Elle Di Ci, 1993.

BABIN, Pierre e Kouloumdjian, Marie-France Os Novos Modos de Compreender – a geração do audiovisual e do computador, (título original: Les Nouveaux modes de comprendre, Paris: Éditions du Centurion, 1983) tradução Maria Cecília Oliveira Marques, São Paulo: Paulinas, 1989.

BAZALGETTE, Cary e BUCKINGHAM, David In front of the Children – screen entertrainment and young audiences (org) Great Britain: British Film Institute¸1995.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. 3. ed. São Paulo : Brasiliense, 1987. (Obras escolhidas)

BERGER, René Il nuovo Golem- televisione e media, tra simulacri e simulazione, Milão/Itália: Raffaello Cortine, 1992.

BERGER, René La Tele-fissione, allarme alla televisione, Alba/Italia: Pauline, 1977.

BUICK, Joana e JEVTIC, Zoran Introducing Cyberspace, EUA: Totem Books, 1995.

DELEUZE, Gilles Rizoma, Italia, Parma-Luca: Pratiche Editrice, 1977.

DERY, Mark (editor) Flame Wars – the discovery of cyberculture, Duke University Press, 1994.

DUARTE JR, João Francisco. Fundamentos estéticos da Educação. São Paulo: Cortez, 1981.

ECO, Umberto Apocalipticos e Integrados, tradução Pérola Carvalho, São Paulo: Perspectiva, 1979.

ECO, Umberto Viagem na Irrealidade Cotidiana, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

FADUL, Anamaria(org.) Novas Tecnologias de Comunicação – impactos políticos, culturais e sócio-econômicos, São Paulo: Summus e INTERCOM, 1986.

FAGONE, Vittorio L’immagine video – Arti visuali e nuovi media elettronici, Milano,Itália: Feltrinelli, 1990.

FUENZALIDA F., Valerio (Editor) Educación para la Comunicación Televisiva, Chile: CENECA, 1986.

FUSARI, Maria Felisminda de R. e F. Meios de Comunicação na formação de Professores – Televisão e vídeo em questão, São Paulo: FEUSP, tese de doutoramento, 1990.

GILDER, George Life afterTelevison, W.W. Norton & Company, 1994.

GONGORRA, Augusto Vídeo Alternativo y Comunicacion Democratica, Santiago,Chile: ILET, documento de Trabajo, outubro, 1984, mimeo.

GREENFIELD, Patricia M. O Desenvolvimento do Raciocínio na Era da Eletrônica – os efeitos da TV, computadores e videogames, (título original: Mind and Media – The Effects of Television, Computers and Video games, 1984), tradução Cecília Bonamine, São Paulo: Summus, 1988.

GUTIEREZ, Francisco. Linguagem total – uma pedagogia dos meios de comunicação, tradução por Wladimir Soares. São Paulo : Summus, 1978.

HARAWAY, Dona The Ironic Dream of a Common Language for Women in the Integrated Circuit: Science, Technology, and Socialist Feminism in the 1980s or A Socialist Feminist Manifesto for Cyborgs, downloaded from http://www.rochester.edu/College/FS/Publications/HarawayCyborg.html.

HARVEY, David A Condição Pós-Moderna, São Paulo: Loyola, 1992.

KUNSCH, Margarida M.K.(Org.) Comunicação e Educação – caminhos cruzados. São Paulo: Loyola, 1986.

LÉVY, Pierre As Tecnologias da Inteligência, São Paulo: Editora 34, 1995.

LÉVY, Pierre A Árvore do Conhecimento São Paulo: Escuta, 1993.

LÉVY, Pierre A Inteligência Coletiva: por uma antropologia do ciberespaço, São Paulo: Loyola, 1998.

LÉVY, Pierre O que é o virtual?, São Paulo: Editora 34, 1996.

LIMA Jr., Aranud S. As novas tecnologias e a educação escolar: um olhar sobre o projeto Internet nas escolas – Salvador/BA. Salvador, 1996. Dissertação (Mestrado) – UFBA.

LIPPMAN, Andrew from [http://lippman.www.media.mit.edu/Lip/lipbio.html]

MAFFESOLI, Michel A Contemplação do Mundo, Porto Alegre: Artes e Ofícios, 1995.

MARCONDES F°, Ciro A Sociedade Frankstein, São Paulo, 1991, mimeo.

MARCONDES Filho, Ciro A Nova Sociedade da Era Tecnológica, São Paulo, 1992, mimeo.

NEGROPONTE, Nicholas A Vida Digital, tradução Sérgio Tellartoli, São Paulo: Cia das Letras, 1995.

NOVAES, Adauto (Org.). Rede imaginária: televisão e democracia. São Paulo: Companhia das Letras,1991.

PAPERT, Seymor A Máquina das Crianças, tradução Sandra Costa, Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PAPERT, Seymor The Connected Family – bridging the digital generation gap, Atlanta/Georgia/USA, Longstreet Press, 1996.

PEIXOTO, Nelson Brissac. Cenários em ruínas: a realidade imaginária contemporânea. São Paulo: Brasiliense, 1987.

PRETTO, Nelson De Luca Uma escola sem/com futuro – educação e multimídia, São Paulo: Papirus, 1996,

RUSHKOHFF, Douglas Cyberia – life in the trenches od hyperspace, HarpersanFrancisco, 1994.

RUSHKOHFF, Douglas Playing the Future – how kids’ culture can teach us to thrive in na age of chaos, NYC: HarperCollins Publisher, 1996

SANTOS, Laymert Garcia dos Desregulagens, São Paulo: Brasiliense, 1981.

SANTOS, Milton Técnica, espaço tempo: globalização e meio técnico-científico informacional, São Paulo: Hucitec, 3ª edição, 1997.

SAVIANI, Dermeval. Educação e questões da atualidade. São Paulo: Cortez, 1991.

SERPA, Luis Felippe P. A Imagem como Paradigma, Salvador: UFBA, mai.95, mimeo

SFEZ, Lucien Crítica da Comunicação, São Paulo: Loyola, 1994.

SILVA, Tomaz Tadeu (org) Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação, Petrópolis: Vozes, 1995.

SLOUKA, Mark War of the Worlds – cyberspace and the high-tech assault on realty, BasicBooks, 1995.

SNYDERS, Georges. A alegria na escola, São Paulo: Manole, 1988.

SUBIRATIS, Eduardo Da Vanguarda ao Pós-moderno, 3ª edição ampliada, São Paulo: Nobel, 1987

TARDY, Michel O professor e as Imagens, tradução Frederico Pessoa de Barros, São Paulo: Cultrix e EDUSP, 1976.

ULHOA, Yessica El vídeo en la animation socio-cultural,mimeo,s/d.

VATTIMO, Gianni La Societá Trasparente, Italia: Garzanti, 1989.

VATTIMO, Gianni O Fim da Modernidade – niilismo e hermeneutica na cultura pós-moderna, Lisboa: Presença, 1987.

VIRILIO, Paul Guerra Pura, São Paulo: Brasiliense, 1984.

VIRILIO, Paul O Espaço Crítico, São Paulo: Editora 34, 1995.

WENDERS, Wim A Lógica das Imagens, Lisboa: Edições 70, 1990.

WENDERS, Wim Una Volta, Roma: 1993.

Arquivos