Artigo Ocupa Odorico, em A Tarde de 27/01/2020

Ocupa Odorico

Nelson Pretto, professor da Faculdade de Educação da UFBA – nelson@pretto.pro.br

Recentemente, o governo estadual anunciou a desativação do colégio Odorico Tavares, localizado no nobre bairro da Vitória, em Salvador. Isso já vinha sendo ventilado por meio de diversas manifestações públicas do governo, que afirmava que o colégio vinha tendo baixa procura de alunos. A desativação e venda de um equipamento daquele porte, sob o argumento de que com o valor arrecadado poderiam ser construídos outras escolas, é simplesmente inaceitável. Fechar um colégio como o Odorico, numa região central da cidade, não é algo que possa ser feito sem pesquisas e amplo debate com a sociedade.

Em protesto, um pequeno grupo de estudantes ocupou o colégio. Permaneceram por lá pouco tempo, pois lhe faltou maior apoio da sociedade.

É fato que caiu muito o número de matrículas, e isso vem acontecendo em todo o sistema público, não só na Bahia, pois é evidente o desencanto das juventudes com a educação, especialmente no ensino médio. No caso do Odorico, isso se deu sobretudo por falta de apoio e incentivo da própria SEC, que se esquivou de promover a escola e fortalecer seus professores. Ora, o currículo poderia ter sido restruturado coletivamente, de forma radical, para ali ser construído um projeto revolucionário de educação, com foco na cultura, nas mídias e tecnologias contemporâneas, campo que demanda enorme qualificação no mundo de hoje, articulando tudo isso com os fazeres e saberes populares. Esse Odorico fortalecido poderia se constituir também em um espaço de cultura para o bairro e a cidade, com formação artística e infraestrutura de teatro, formação cênica, musical, entre tantas outras linguagens.

Minha colega Inez Carvalho, da Faculdade de Educação, em postagem nas redes, nos provoca: “e não se pode fechar um colégio?”. Sim, também creio que isso seja possível, mas com fundamentos baseados em pesquisas e não apenas na constatação da diminuição do número de alunos. A própria Inez se pergunta: “Um potente dispositivo urbano público no Corredor da Vitória não poderia ser um dinamizador da vida da cidade?”. Penso que justo aí estaria a chave da solução do problema: pensar esse espaço com algo público, que viabilizasse um projeto revolucionário de educação para a cidade. Sim, falo em revolucionário, pois estamos cansados das políticas públicas que propõem somente mais do mesmo.

Ainda poderíamos pensar numa parceria com a UFBA para, assim, recuperar e atualizar o projeto de um Colégio de Aplicação. Esta semana mesmo, fiz publicamente proposta à nossa FACED, no sentido de que levasse ao Conselho Universitário da UFBA a ideia de criação de um canal de negociação com o Governo. Desse modo, quem sabe seria viabilizada essa ou outras soluções para o Odorico. Uma articulação UFBA – Governo Estadual poderia ser uma grande contribuição para nossa cidade, impedindo que um colégio daquela magnitude fosse entregue à especulação imobiliária.

Baixar o pdf da página do jornal aqui.

A Tarde, 27/01/2020,pag. 3

Marcados com: , , ,
Publicado em Artigos em A Tarde, Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


× cinco = 20

MEUS ESCRITOS DIÁRIOS, PERO NO MUCHO!

Quem mandou matar Marielle?

sem palavras, a pergunta também é feira pelo grande cartunista mineiro-baiano Cau Gomez em A Tarde de hoje, 09/10/2020.

Uma pequena homenagem a Ciro Marcondes Filho

Com muita tristeza acordei hoje com a informação do falecimento do professor Ciro Marcondes Filho. Entrei no doutorado na ECA/USP...

O Movimento da Fábrica Vive – Matéria no Correio*

Movimento da Fábrica: em busca de um Rio Vermelho pulsante. Nelson Pretto (professor da Faculdade de Educação da UFBA) com...

Não ao retorno as aulas agora – Artigos e comentários

Vejo movimentos de governadores e prefeitos no sentido e autorizarem o retorno das aulas presenciais nesse momento. Temos nos manifestado...

Por uma politica de TI para a educação

Aqui o documento que produzimos eu e Karina Menezes (UFBA|FACED) junto com Leonardo Nascimento (UFBA|ICTI), Vinicius Ramos (UFSC|CIT) e Tel...

Derrumbando Muros é o tema da próxima Polêmicas Contemporânea em casa.

Na próxima segunda, dia 06/07/2020 vamos debater em Polêmicas Contemporâneas em casa o tema dos movimentos de derrubadas de monumentos...

Polêmicas Contemporâneas em casa: Dois de Julho dendicasa

29/06/2020 - Dois de Julho dendicasa Convidados Hendrik Kraay, professor de história na University of Calgary, Canadá. É autor de...

Liberem suas redes sem fio

Escrevi no jornal Correio da Bahia. Falei na Rádio Metrópole. Divulguei tudo por aqui mas mesmo assim, acho que precisamos...

Liberem seus wifi! artigo no Correio de hoje

Educação e solidariedade (tecnológica): liberem seu wifi. Nelson Pretto – professor da Faculdade de Educação da UFBA. nelson@pretto.pro.br – www.pretto.info....

Artigo na Fórum: Avança universidade pública!

Avança universidade pública! Nelson Pretto, professor titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia. Membro titular da Academia...

Artigo Ocupa Odorico, em A Tarde de 27/01/2020

Ocupa Odorico Nelson Pretto, professor da Faculdade de Educação da UFBA - nelson@pretto.pro.br Recentemente, o governo estadual anunciou a desativação...

A Bahia na Internet, matéria em A Tarde/Muito de 08/12/2019

Saiu hoje em A Tarde, Revista Muito, uma bela matéria de Tatiana Mendonça, sobre nosso projeto Memória da Internet na...

Artigo no Correio* em defesa da universidade e GEC 25 anos

Artigo de Nelson Pretto no Correio* dia 06/12/2019     25 anos de um grupo de pesquisa e a defesa...

Lançamento Memória da Internet

Veja aqui o vídeo de lançamento do projeto Memória da Internet na Bahia coordenado por Nelson Pretto aqui ou aqui....

Artigo em A Tarde de hoje sobre Educação Infantil (11/11/19)

Foi publicado hoje, 11/11/2019, um pequeno artigo meu complementando uma matéria sobre Educação Infantil. Como lá o espaço era muito...