Artigo em A Tarde de hoje sobre Educação Infantil (11/11/19)

Foi publicado hoje, 11/11/2019, um pequeno artigo meu complementando uma matéria sobre Educação Infantil. Como lá o espaço era muito reduzido, aceitei a edição que fizeram. Segue abaixo o pdf da página integral com a matéria e o artigo reduzido e aqui o artigo na sua versão original.

Captura de tela em 2019-11-11 10-33-04

Para uma Salvador do presente

Nelson Pretto, especial para A Tarde

Pensar um futuro para Salvador exige um atento olhar para o nosso passado, para muito antes da chegada dos portugueses em 1549. Uma cidade que vem se transformando a passos largos desde quando Tome de Sousa aqui aportou para dominar o continente e seus povos.

Pensar o futuro é construir o presente olhando para o passado, que precisa estar muito presente.

A educação precisa superar radicalmente a imperativa lógica dos rankings e métricas que passaram a dominar todo o sistema educacional brasileiro. Melhorar a nota no IDEB é importante, mas não suficiente, pois precisamos de um sistema educacional que articule de forma intensa e radical (radical de raiz e não de extremismo), a educação, cultura, ciência, tecnologia, enfim todas as áreas do conhecimento.

Mais do que tudo, um sistema que não adentre à lógica mercadológica que cada dia mais impera na educação brasileira e, sim, que resgate a sua dimensão pública e laica. Nesse sentido, espera-se da nova prefeitura a não continuidade da política de pagamentos de vouchers para creches privadas, muitas vezes administradas por igrejas. Ao contrário, o que precisamos é de politicas que fortaleçam o sistema de creches públicas.

Ao mesmo tempo, temos que introduzir, mas de forma bastante desconfiada, as tecnologias contemporâneas no cotidiano escolar. E isso não pode se dar a partir de adesões à projetos privados com empresas estranhas à escola, a exemplo da Google.

Mais do que isso, precisamos políticas educacionais que fortaleçam as professoras, com planos de carreira que valorizem a profissão e possibilitem que as mesmas sejam fazedoras do seu próprio tempo e não meras seguidoras de projetos elaborados alhures, por grupos estranhos ao cotidiano escolar.

Fortalecer o professor é o primeiro, certamente não único, passo fundamental para transformação da nossa cidade, pois a escola é um privilegiado espaço para a formação cidadã.

Clique aqui para o pdf da matéria com o artigo reduzido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


seis − 3 =

Arquivos