Artigo em A Tarde: Salve a Ciência, SBPC 70 anos.

Desde de 2001 existe uma lei, sancionada por FHC, instituindo o 8 de julho como o Dia Nacional da Ciência. Em 2008, no governo Lula, a mesma data também passou a celebrar o Dia do Pesquisador. Apesar de existirem as leis, a data nunca foi celebrada, sendo praticamente desconhecidas da população e até mesmo dos cientistas.

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) vem trabalhando para recuperar essa celebração, inclusive porque no argumento legislativo para a escolha do 8 de julho constava uma referência à primeira reunião de cientistas, lá nos idos de 1948, que deu origem à SBPC.

Afirmava o deputado Evandro Milhomen, relator da lei: “a SBPC carecia de uma data de referência para a ciência em nosso país; além do que, em vista da grandeza da entidade, entendemos que a definição desse marco referencial, levará o Poder Público a perseguir o objetivo da proposta em discussão, incentivando a divulgação ampla do Dia da Ciência em todos os setores da sociedade brasileira, e principalmente nos estabelecimentos educacionais do País.”

O difícil momento por que passamos, particularmente depois do golpe que depôs a presidenta eleita Dilma Roussef, tem imposto cortes significativos nos orçamentos para a área. Como parte da celebração dos seus 70 anos, a SBPC vem promovendo seminários temáticos, sendo que, logo no primeiro, a realidade orçamentária para CT&I foi exposta de forma cristalina: o “investimento nessa área voltou a níveis de 2002, valor reduzido a 1/3 do que foi aplicado oito anos atrás. Os atuais cortes drásticos nos recursos para CT&I, após mais de uma década de aumento significativo, colocam todo esse investimento anterior, em recursos e em pessoal qualificado, em risco. Estão ameaçadas a continuidade das pesquisas e a formação de novos cientistas.”

Dois outros aspectos estão sendo considerados centrais para nós. O primeiro, é a revogação da Emenda Constitucional 95, que congelou os investimentos no país por 20 anos. O segundo, a recriação de dois ministérios que foram absurdamente integrados, o da Ciência e Tecnologia e o das Comunicações, cada um deles com suas especificidades e responsabilidade que não se integram por ações administrativas e, sim, por políticas públicas de governo.

Em termos locais, temos muito a lutar, pois nosso sistema de C&T está fragilizado, com profundos cortes orçamentários e com o praticamente esvaziamento da FAPESB. Complemento que ainda temos que lutar pela não continuidade da destruição do nosso Museu de Ciência e Tecnologia e por um Plano de Banda Larga para todo o estado.

Mais do que celebrar uma data, o momento é de luta. Exige uma maior participação da sociedade na defesa da Ciência e da Educação contra essas ações que, seguramente, comprometerão de forma grave o futuro do país.

 

Jornal A Tarde, 06/07/2018, apg. 03. Baixe o pdf aqui.

 

Marcados com: ,
Publicado em Artigos em A Tarde

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


− cinco = 1

Meus escritos diários, pero no mucho!

Quem é Anísio Teixeira – podcats do IAT

Quem é Anísio Teixeira - podcats do IAT/SEC/BA sobre a vida de Anísio Texeira. Veja...

Uma singela homenagem ao querido Jaime Barros

Oh gente, oh “raça” [toc toc toc]… artigo que escrevi e foi publicado, com pequena...

‘Educação não é somente fornecimento de conteúdos’, entrevista em A Tarde

Entrevista que dei ao jornalista Gilson Jorge para a Revista Muito do jornal A Tarde....

Qual nossa resposta a essa tristeza toda? A Tarde 01/06/2021

Muito me impressionou o clip da Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes...

43 anos de UFBA como professores

Na data de hoje, dia 19 de abril, no ano de 1978, iniciava meu trabalho...

Artigo em A Tarde: Ciência Aberta e vacinas

Ciência aberta e vacinas Nelson Pretto, professor da Faculdade de Educação da UFBA. nelson@pretto.pro.br Se...

Quem mandou matar Marielle?

sem palavras, a pergunta também é feira pelo grande cartunista mineiro-baiano Cau Gomez em A...

Uma pequena homenagem a Ciro Marcondes Filho

Com muita tristeza acordei hoje com a informação do falecimento do professor Ciro Marcondes Filho....

O Movimento da Fábrica Vive – Matéria no Correio*

Movimento da Fábrica: em busca de um Rio Vermelho pulsante. Nelson Pretto (professor da Faculdade...

Não ao retorno as aulas agora – Artigos e comentários

Vejo movimentos de governadores e prefeitos no sentido e autorizarem o retorno das aulas presenciais...