Formação profissional com Polêmica

Quando estivemos na direção da Faculdade de Educação da Ufba, eu e a professora Mary Arapiraca consideramos como sendo uma oportunidade sem igual aproveitarmos aquele momento para propormos a criação de um espaço curricular que abrigasse grandes discussões temáticas, de assuntos contemporâneos que, tradicionalmente, não fariam parte dos currículos dos diversos cursos de graduação da Ufba. Partimos sempre do pressuposto de que nossa universidade vivia entre dois extremos: de um lado, pensava-se o interdisciplinar longe da formação específica em uma profissão dentro de uma área do saber, hoje mais necessária do que nunca em função do desenvolvimento científico e tecnológico alcançado pela humanidade. De outro, a especialização exagerada e cega, longe de um olhar mais amplo, que compreendesse o mundo para além de um só campo disciplinar. O que queremos, fortemente, é o diálogo permanente entre esses campos.

Por conta disso, nascia a componente curricular Polêmicas Contemporâneas, oferecida desde 2006 para todos os cursos de graduação da Ufba, sendo, ao mesmo tempo, aberta a qualquer interessado nos temas em pauta. Paralelamente, acreditamos que contribuímos para que a universidade tenha uma maior integração com a sociedade, não só levando a ela os resultados de suas pesquisas e os profissionais egressos, mas, também, trazendo a sociedade – no mínimo com os seus temas – para dentro da universidade. Lembro sempre de Felippe Serpa, que propunha a Comuniversidade, embrião do que foi o Ufba em Campo e que hoje é a Atividade Curricular em Comunidade e em Sociedade.

A sistemática de Polêmicas é sempre fortalecer a autonomia do estudante. Assim, a programação dos debates é feita pelos alunos a partir da primeira grande polêmica estabelecida, logo no início do curso, que é a definição dos cerca de dez temas que serão abordados no semestre.
Agora em 2015, já colocamos na roda de debates O Futuro de Salvador e o Aborto. Para a próxima segunda- feira, no centro das discussões, a situação política brasileira, com o tema Democracia Brasileira: Utopia ou Realidade?.

Os debates têm sido efervescentes, tanto presencialmente, como pelo uso intenso que fazemos das redes sociais. Com isso, introduzidos de forma permanente as tecnologias digitais no cotidiano da universidade. Logo na chegada do auditório, os alunos encontram o aviso: “Por favor, liguem os seus celulares!”, estimulando que eles usem intensamente as redes sociais para promoverem e provocarem os não presentes fisicamente para adentrarem nos temas em discussão.

Todas as aulas são gravadas e transmitidas em áudio pela internet pela nossa Rádio Faced Web, desenvolvida a partir de projeto de pesquisa de Iniciação Científica com apoio do CNPq, Fapesb e Ufba, ficando os áudios dos debates disponíveis para download, de tal forma que as Polêmicas nunca param. E muitas outras segundas virão, com temas candentes.

Artigo publico no Correio*, em 11 de abril de 2015, p. 2.

Link direto para o jornal, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


cinco + 8 =

Arquivos