Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo

Aqui o textos e os slides que usei na minha fala na Conferência a quatro vozes.
Clique aqui para ver os slifes (em pdf) e aqui para os slides e aqui para o texto (em pdf).

Na minha coluna no Terra Magazine escrevi sobre a Jornada. Veja o texto aqui embaixo ou lá no Terra.

Mais tarde posto fotos…

Jornada de Literatura de Passo Fundo arrebenta

 

“A cultura venceu o futebol” foi o grito de guerra lançado pela lutadora Tânia Mariza Kuchenbecker Rosing, professora da Universidade de Passo Fundo, na abertura de 15ª Jornada Nacional de Literatura[http://jornadasliterarias.upf.br/15jornada]. Isto em função da dificuldade em se conseguir concretizar a Jornada deste ano em função da concorrência na captação de recursos com a Copa das Confederações. Parece incrível, mas esta é a realidade dos financiamentos públicos nos dias de hoje: para a Copa tudo, verbas, leis especiais, definições externas até sobre o nosso cotidiano nos estádios, arredores e muito mais. Para as demais demandas, um sofrimento terrível. Mas a luta foi grande e a Jornada está de pé, mais uma vez. São mais de 30 anos de luta na organização para a promoção da literatura e da leitura no país.

Cerca de 28 mil inscritos circulam pelas tendas e pelo centro de eventos da Universidade de Passo Fundo durante os cinco dias do evento. O tema “Leituras Jovens do Mundo” fez jus à programação: a meninada das escolas de Passo Fundo e municípios da região vizinha esteve presente em peso, sob o olhar atento de suas professoras.

O frio da região por estes dias, alguns momentos com dois graus negativos, não assustou ninguém. A tenda principal abrigou milhares de pessoas para acompanharem atentos Ignacio de Loyola Brandão, Luciana Savaget, Ana Maria Machado, Miriam Goldemberg, Laura Muler, Walcyr Carrasco, Roberto da Matta entre tantos outros brasileiros, portugueses, espanhóis, mexicanos e argentinos. E juntos com estes, ainda Kleiton & Kelidir, Emicida e o AfroReggae dando um show a parte. Um verdadeiro “Portal das Linguagens”, como foi denominado todo o complexo de enormes tendas, salas de aula, auditórios e centro de convenções da Universidade de Passo Fundo. À noite, a JorNight arrebata com shows e mais shows num misto de arte, cultura, diversão e muita alegria.

A atualidade da Jornada é fantástica não só pela temática – “Leituras Jovens do Mundo”-, como pelo modelo de evento que incentiva a leitura e a escrita, considerando todos os suportes. Mais do que isso, a preparação das crianças e jovens da região acontece muito antes nas escolas públicas onde professoras animadas leem com seus alunos os autores presentes em carne e osso durante a Jornada propriamente dita. O que se quer é “construir o presente e o futuro pela leitura”, como afirmou Tânia na abertura. Para tal, outras escritas em outros suportes também foram considerados e fiquei encantado com a ideia de se instalar uma Escola de Hackers, espaço privilegiado da feira onde a turma jovem comparecia para aprender a programar computadores utilizando a linguagem Scratch, ao lado de uma oficina de Robótica, onde a piazada ficava de olhos reluzentes ao construir e fazer andar os pequenos e grandes objetos-geringonças que se moviam a partir de programinhas e mecânicas ali mesmo desenvolvidos.

Uma jornada aberta às novidades tecnológicas contemporâneas e, com isso, certamente, sintonizada com os jovens leitores e escritores.

O esforço e o grande apoio da Prefeitura de Passo Fundo foi fundamental com aporte de recursos, mas também com o estimulo e condições para o pleno envolvimento de todo o sistema educacional. Além disso, na mesma linha, a prefeitura anunciou, logo no primeiro dia, a construção de mais 35 bibliotecas públicas no município, sendo que 30 delas fruto da transformação das bibliotecas escolares em bibliotecas públicas, com acesso livre para toda a população.

Foi de fato uma semana muito rica e que me possibilitou grandes encontros e emoções. Na Tenda principal, acompanhei com jubilo a apresentação de Ignácio Loyola Brandão e sua filha Rita Gullo [http://www.ritagullo.com/2013/385/] apresentando “Solidão no fundo da agulha” [https://www.facebook.com/SolidaonoFundodaAgulha], um livro e CD, onde ele conta algumas de suas histórias com referências a músicas que lhe marcaram ao longo da vida, desde a sua infância em Araraquara/SP, que, no espetáculo e no CD que acompanha o livro, passam a ser interpretadas deliciosamente por ela. Foi uma maravilha ouvi-los e, já com o livro na mão, sorver estas maravilhosas histórias e embalados pela música.

Muitas outras histórias tomaram conta de mim esta semana. Uma delas me pegou navegando nas redes sociais e, ao ver a pagina da Jornada no Facebook, leio a postagem de uma pessoa que não conheço, chamada Vó Dina.

Suas palavras:

 

“Meu neto chegou em casa todo entusiasmado, dizendo que foi o melhor evento que assistiu. Nos seus dez anos de vida nunca o vi tão maravilhado com alguma coisa. Parabéns a quem tanto já trabalhou pelo incentivo a leitura.”

 

Dez anos e maravilhado com a leitura, quer coisa melhor para um educador?

Saio de Passo Fundo literalmente renovado e com a alma lavada, por uma inundação de cultura e generosidade.

Vida longa para a Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo e que ela estimule outras universidades e prefeituras deste enorme Brasil a seguirem o seu exemplo.

 

Publicado em Sem Categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


quatro × 5 =

Meus escritos diários, pero no mucho!

Quem é Anísio Teixeira – podcats do IAT

Quem é Anísio Teixeira - podcats do IAT/SEC/BA sobre a vida de Anísio Texeira. Veja...

Uma singela homenagem ao querido Jaime Barros

Oh gente, oh “raça” [toc toc toc]… artigo que escrevi e foi publicado, com pequena...

‘Educação não é somente fornecimento de conteúdos’, entrevista em A Tarde

Entrevista que dei ao jornalista Gilson Jorge para a Revista Muito do jornal A Tarde....

Qual nossa resposta a essa tristeza toda? A Tarde 01/06/2021

Muito me impressionou o clip da Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes...

43 anos de UFBA como professores

Na data de hoje, dia 19 de abril, no ano de 1978, iniciava meu trabalho...

Artigo em A Tarde: Ciência Aberta e vacinas

Ciência aberta e vacinas Nelson Pretto, professor da Faculdade de Educação da UFBA. nelson@pretto.pro.br Se...

Quem mandou matar Marielle?

sem palavras, a pergunta também é feira pelo grande cartunista mineiro-baiano Cau Gomez em A...

Uma pequena homenagem a Ciro Marcondes Filho

Com muita tristeza acordei hoje com a informação do falecimento do professor Ciro Marcondes Filho....

O Movimento da Fábrica Vive – Matéria no Correio*

Movimento da Fábrica: em busca de um Rio Vermelho pulsante. Nelson Pretto (professor da Faculdade...

Não ao retorno as aulas agora – Artigos e comentários

Vejo movimentos de governadores e prefeitos no sentido e autorizarem o retorno das aulas presenciais...