O sonho não acabou

Desde o ultimo dia 4, Salvador vive o seu período de festas populares. Começamos de vermelho com Iansã e S. Bárbara e chegaremos à todas as cores e folias no Carnaval.
As festas, todas elas, mudaram muito. A cidade mudou. Penso que não cabe relembrar o passado como se ele pudesse voltar. Ele passou, o presente está em curso e será passado amanhã. Lembrar das festas de outrora é muito bom porque possibilita pensar o que elas são hoje e, quem sabe, o que serão amanhã.
Encontrei recentemente Isabel Gouveia, fotografa, ativista e coordenadora da Oi-Kabum que reinaugurou a exposição Festas Populares, agora no Palácio Rio Branco. Bel me conta que quando a exposição estava no Pelourinho, um morador chegou ao seu lado e, de mansinho, disse: “esta exposição corre nas minhas veias!”. Perfeito. É a sensação que temos quando vemos os vídeos, fotos e textos e sabemos que tudo aquilo foi realizado pelos jovens do projeto, que percorreram os locais das festas, conversaram com as pessoas que fazem e vivem essas manifestações e, com uma sensibilidade à flor da pele, montaram a exposição e os Almanaques que nos levam pela riqueza cultural dessa Bahia de tantas festas e festanças.
Fico emocionado, logo me vem à mente o papel da educação e o quanto ainda longe estamos de pensar a escola com essa grandeza. Lembro de Rino Marconi lá pelos anos 80, ali mesmo no Pelourinho que ainda tinha o Maciel, com suas latas fotográficas também colocando a meninada para registrar tudo. Na lata e na memória!
Projetos como esses contribuem para formar a meninada e destaco, entre outros, a Cipó, o Cria, Ylê, Olodum e o Axé, que fez 20 anos, penando com a falta de apoio e recursos.
Esses projetos articulam a sociedade civil organizada em busca do resgate dos valores e saberes de uma juventude privada de tudo. Me parece fundamental articular a escola com ações desta natureza. Também afirma isso Cesare “Axé” de la Roca em recente entrevista à Muito. Entrevista emocionante e, ao mesmo tempo, triste. Mas, assim como ele, eu também “não perdi a capacidade de sonhar”. Axé.

Publicado em A Tarde, 14.12.2010, p. A3

Publicado em Sem Categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


× sete = 49

MEUS ESCRITOS DIÁRIOS, PERO NO MUCHO!

Qual nossa resposta a essa tristeza toda? A Tarde 01/06/2021

Muito me impressionou o clip da Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes da USP denominado Espero que...

43 anos de UFBA como professores

Na data de hoje, dia 19 de abril, no ano de 1978, iniciava meu trabalho como professor do Instituto de...

Artigo em A Tarde: Ciência Aberta e vacinas

Ciência aberta e vacinas Nelson Pretto, professor da Faculdade de Educação da UFBA. nelson@pretto.pro.br Se não bastasse a pandemia da...

Quem mandou matar Marielle?

sem palavras, a pergunta também é feira pelo grande cartunista mineiro-baiano Cau Gomez em A Tarde de hoje, 09/10/2020.

Uma pequena homenagem a Ciro Marcondes Filho

Com muita tristeza acordei hoje com a informação do falecimento do professor Ciro Marcondes Filho. Entrei no doutorado na ECA/USP...

O Movimento da Fábrica Vive – Matéria no Correio*

Movimento da Fábrica: em busca de um Rio Vermelho pulsante. Nelson Pretto (professor da Faculdade de Educação da UFBA) com...

Não ao retorno as aulas agora – Artigos e comentários

Vejo movimentos de governadores e prefeitos no sentido e autorizarem o retorno das aulas presenciais nesse momento. Temos nos manifestado...

Por uma politica de TI para a educação

Aqui o documento que produzimos eu e Karina Menezes (UFBA|FACED) junto com Leonardo Nascimento (UFBA|ICTI), Vinicius Ramos (UFSC|CIT) e Tel...

Derrumbando Muros é o tema da próxima Polêmicas Contemporânea em casa.

Na próxima segunda, dia 06/07/2020 vamos debater em Polêmicas Contemporâneas em casa o tema dos movimentos de derrubadas de monumentos...

Polêmicas Contemporâneas em casa: Dois de Julho dendicasa

29/06/2020 - Dois de Julho dendicasa Convidados Hendrik Kraay, professor de história na University of Calgary, Canadá. É autor de...

Liberem suas redes sem fio

Escrevi no jornal Correio da Bahia. Falei na Rádio Metrópole. Divulguei tudo por aqui mas mesmo assim, acho que precisamos...

Liberem seus wifi! artigo no Correio de hoje

Educação e solidariedade (tecnológica): liberem seu wifi. Nelson Pretto – professor da Faculdade de Educação da UFBA. nelson@pretto.pro.br – www.pretto.info....

Artigo na Fórum: Avança universidade pública!

Avança universidade pública! Nelson Pretto, professor titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia. Membro titular da Academia...

Artigo Ocupa Odorico, em A Tarde de 27/01/2020

Ocupa Odorico Nelson Pretto, professor da Faculdade de Educação da UFBA - nelson@pretto.pro.br Recentemente, o governo estadual anunciou a desativação...

A Bahia na Internet, matéria em A Tarde/Muito de 08/12/2019

Saiu hoje em A Tarde, Revista Muito, uma bela matéria de Tatiana Mendonça, sobre nosso projeto Memória da Internet na...