E se pudessemos hackear a educação?

O projeto “Conexão Escola-Mundo: Espaços inovadores para formação cidadã”, financiado pelo CNPQ, não pretende apenas trabalhar para que esta pergunta possa encontrar uma resposta afirmativa. Entre as várias frentes de operação dessa iniciativa, coordenada pelos professores Nelson Pretto (GEC/UFBA) e Andrea Lapa (COMUNIC/UFSC), está a de articulação entre os saberes de diversas áreas – arte, cultura, programação, designer, mineração de dados, etc, com as realidades desafiadoras postas nos cotidianos escolares. Tudo isso arranjado sob a égide dos movimentos que defendem a abertura do conhecimento e o pleno uso de softwares livres.

Captura de tela de 2018-03-26 23-13-54

O projeto pretende disseminar uma cultura hacker de criação de conteúdos bem como fomentar movimentos colaborativos entre professores, alunos e pesquisadores a partir de uma espécie de intervenção pedagógica – espaço de experimentação de metodologias horizontalizadas de investigação e ação dentro do contexto escolar. Inicialmente, três escolas aderiram ao projeto. Na Bahia, integram uma escola em Salvador e outra em Lauro de Freitas. em Santa Catarina, a Escola de Aplicação da UFSC será o espaço de experimentação do projeto.

Nesta última semana de março, ocorre o I Seminário Internacional promovido pela pesquisa, realizado num dos Auditórios da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Este é o primeiro espaço de encontro físico, pessoal, entre os membros do projeto o que permite intensificar os trabalhos que já vem sendo arduamente desenvolvidos através das redes. Este contato “cara a cara”, colabora no sentido de fortalecer os vínculos entre a comunidade de pesquisa já que oportuniza momentos ricos de troca e partilha de conhecimentos. É possível ainda ter a chance de, por meio do toque, do olhar, “do imprevisto”, fazer acontecer o que existia apenas no plano das ideais, na intenção.

Para alguns dos professores participantes da pesquisa e que também foram convidados a estar presentes no  seminário, é a hora de sinalizar encaminhamentos que interessam às suas respectivas comunidades, o momento de compreender, opinar, sugerir e revisar as proposições de pesquisa que foram planejadas no âmbito da academia.

O primeiro dia do evento mostrou-se profícuo neste sentido, além de agregar as contribuições de outros membros da sociedade – acadêmicos ou não, uma vez que todas as apresentações foram públicas e transmitidas online através da página do seminário: www.escolamundo.ufsc.br . Até a próxima quinta-feira, de março, os trabalhos seguirão esta mesma dinâmica. Compõem o programa, mais duas palestras e mesas-redondas, além de oficinas para os alunos da Escola de Aplicação e reuniões de trabalho entre os pesquisadores. Tod@s @s interessados podem seguir acompanhando os momentos públicos através do site do projeto.

A seguir, algumas imagens destacam os participantes do evento:

Alguns projetos inspiradores nos quais integrantes do “Conexão Escola Mundo” estão envolvidos tem eles já sido realizados ou estando em curso:

https://hash-inep.labic.net/#/twitter 

http://mares.ecoarte.info/#

http://velejar.ecoarte.info

http://dados.cta.if.ufrgs.br/emm/

http://www.lmi-cat.net/es/proyectos

Esta entrada foi publicada em Ciência Aberta, Cultura, eventos, Políticas Públicas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


quatro × 4 =