09/03 YANKA RUDZKA

yanka 01

Nascida Juana Zandel de Rudzka, em Varsóvia, na Polônia, em 1916, filha de uma família burguesa, Yanka estudou dança expressionista alemã em Berlim. Em 1946, após ter vivenciado a invasão da Polônia, saiu da Europa e foi para Buenos Aires, na Argentina, onde desenvolveu trabalhos na área. Em 1951, foi para Milão e, um ano depois, chegou ao Brasil. Em 1956, recebeu convite do então reitor Edgard Santos para criar e dirigir a primeira escola de dança do país, a Escola de Dança da UFBA.

Yanka ficou à frente da Escola de Dança durante dois anos. Tempo suficiente para criar uma escola que explorasse a criatividade e sensibilidade dos alunos. As aulas tinham muito de improvisação, além de uma forte base teórica com aulas de Filosofia da Arte, Estética, e de outras linguagens artísticas, como a pintura. Visionária, foi uma das precursoras da fusão da dança contemporânea com os ritmos tradicionais do candomblé. “Foi um início muito interessante pois vieram alunos de São Paulo atrás da Yanka. Fazíamos aula com música ao vivo, as aulas exploravam as articulações naturais do movimento, sem forçar nada. Também havia ligação muito forte com o candomblé. Ela mesclava a visão do expressionismo alemão com elementos essenciais do candomblé”, recorda Dulce Aquino*, uma das primeiras alunas e atual diretora da Escola. As duas primeiras montagens de Yanka na UFBA foram Candomblé e Águas de Oxalá, no Cine-teatro Guarani, na Praça Castro Alves.

Na Bahia, pelo menos duas coreógrafas perpetuaram seu legado, com uma marca autoral: Lia Robatto (a única que a acompanhou desde quando chegou ao Brasil até quando saiu do país) e Marta Saback. Na dissertação de mestrado “Vestígios da Dança Expressionista no Brasil” Maria Claudia Alves Guimarães revela que Yanka chegou a contar com alunos como Cacilda Becker, Walmor Chagas, Sérgio Cardoso e Gianfrancesco Guarnieri.

Yanka será homenageada durante o Ano da Cultura da Polônia no Brasil (2016). Na Bahia, a celebração acontece com o Projeto Yanka Rudzka, uma ação do Vivadança Festival Internacional em parceria com o Art Stations Foundation, da Polônia.

* Em entrevista publicada na matéria “Mais de 50 anos de história”, do idança, em 2010.

yanka 02
Confira “Mais de 50 anos de história”, matéria sobre a Escola de Dança da UFBA, que teve como sua primeira diretora Yanka Rudzka: http://idanca.net/mais-de-50-anos-de-historia/

yanka 03
Confira matéria de A TARDE sobre a homenagem que Yanka Rudzka receberá no Ano da Cultura da Polônia no Brasil (2016), em projeto que conta com a parceria da Escola de Dança da UFBA: http://atarde.uol.com.br/cultura/noticias/1733457-yanka-sera-lembrada-no-ano-da-cultura-da-polonia-no-brasil-premium

yanka 04

yanka 05
Yanka Rudzka numa improvisação em sala de aula
Foto: Silvio Robatto
Fonte: Arquivo de Lia Robatto

yanka 06
Ensaio geral do espetáculo com coreografias de Yanka e o Conjunto de Dança Contemporânea da Escola de Dança da Universidade da Bahia, no tablado montado no pátio externo atrás da Reitoria em dezembro de 1957. Bailarinas: Tereza Amazonas, Yolanda Amadei e Glória Mareira (convidadas de São Paulo) Lais Salgado Goes, Yanka Rudzka e Lia Robatto (na época com 17 anos)

Foto: Silvio Robatto
Fonte: Arquivo de Lia Robatto

yanka 07
Yanka Rudzka
Fonte: Arquivo de Lia Robatto

yanka 09

yanka 10
Yanka Rudzka em ensaio, 1958
Foto: Silvio Robatto
Fonte: Arquivo de Lia Robatto

yanka 11

yanka 12

Confira um trecho de “Perfil”, produzido pela TV UFBA, em que Lia Robatto fala sobre Yanka Rudzka: https://www.facebook.com/universidadefederaldabahia.calendariodasartes/videos/533819446788097/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

UFBA 70 Anos