02/03 MÁRIO CRAVO

cravo 01
MARIO CRAVO

Expoente da primeira geração modernista, Mario Cravo Junior impulsionou o Movimento de Arte Moderna da Bahia, junto com Carlos Bastos, Genaro de Carvalho, Carybé, Rubem Valentim e Jenner Augusto. Mario Cravo Junior é um dos artistas que mais estimularam e promoveram a valorização dos elementos culturais populares na produção artística, notabilizando-se na escultura, na qual explora a maior variedade de materiais e técnicas a exemplo de: madeiras, pedras, metais, resina poliéster, fibra de vidro, grafite, mas tendo também desenvolvido rica produção em desenho, pintura, gravura, assim como em painéis e grande quantidade de exposição de suas esculturas dispostas em espaços públicos e privados no Brasil e no exterior. Seu vasto percurso artístico congrega mais de 362 exposições permanentes individuais, 50 exposições coletivas no Brasil e exterior, inúmeras palestras, coletivas, dentre as quais sete Bienais Internacionais de São Paulo e participação nas 26ª e 30ª edições da Bienal de Veneza, na Itália.

Mario Cravo Júnior nasceu às 13 horas de uma sexta feira 13 de abril de 1923, em Salvador. Executou suas primeiras esculturas em 1938 quando vivia com seus pais no interior da Bahia e desde então não mais parou de criar. Posteriormente seguiu com suas produções em viagens pelo interior da Bahia em 1943. Realizou sua primeira exposição individual em 1941, na Cidade Baixa, e depois para grande público, em 1947, também em Salvador. Ampliou seus conhecimentos no atelier de Pedro Ferreira e depois com Humberto Cozzo. Foi aceito como aluno especial do escultor iugoslavo Ivan Mestrovic (1883-1962) na Syracuse University, no Estado de Nova York, Estados Unidos, e, após a conclusão do curso, mudou-se para a cidade de Nova York, onde tornou-se amigo do Maestro Villa Lobos e esculpiu sua cabeça em bronze. Em 1954, passa a lecionar na Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Entre 1964 e 1965, morou em Berlim, patrocinado pela Fundação Ford. Retornou ao Brasil em 1966 e assume o cargo de diretor do Museu de Arte da Moderna da Bahia (MAM/BA), posição que ocupou até 1967. Em 1981 coordenou a implantação do curso de especialização em gravura e escultura da Escola de Belas Artes da UFBA. Em 1994, doou 800 obras de arte para o Estado da Bahia, que passam a compor o acervo do Espaço Mario Cravo, criado para expor a coleção doada, localizado em frente à orla de Patamares no Parque Metropolitano de Pituaçu, em Salvador. Neste Centro de cultura, voltado para ampliação do saber, especializou em 2002 a mestra em gestão cultural Isabela Oliveira em sua didática contemporânea de ensino das artes. Esta aplica a didática em benefício de professores e alunos da rede de ensino da Bahia e de outros estados, para o aprendizado das artes plásticas.

A obra de Mario Cravo Júnior transita entre as mais diversas tradições artísticas, que incluem cerâmica, imaginário popular, ex-votos, manifestações religiosas culturais e regionais, aspectos da astronomia e arquétipos da psique, com os quais entrou em contato nas inúmeras viagens que realizou, ainda muito jovem, pelo interior do Nordeste da Bahia e por outros países. Mario Cravo é um pesquisador nato, nutre paixão pela leitura, pela escrita, tendo desenvolvido aptidão pela poesia. É primo do poeta Castro Alves por parte de mãe. Sua obra incorpora bases ligadas ao universo popular baiano, apresentando um refinamento tecnológico.

Foi único brasileiro convidado a expor no Museu Rodin na França e o único artista convidado pela ONU a ser membro do comitê que decidiu tornar Israel patrimônio da Humanidade. Lecionou em universidades na Alemanha a convite da Ford Foundation e do Senado de Berlim. Preside a Fundação Mario Cravo. Suas obras de arte estão em exposição permanente em áreas públicas e privadas em diversos países, em vários estados brasileiros e em sua terra natal, a Bahia.

Confira entrevista que Mario Cravo concedeu a Isabela Oliveira, gestora cultural e diretora da Fundação Mario Cravo: http://www.fundacaomariocravo.com.br/?p=312

CRAVO 02
OBRAS DE MARIO CRAVO
Yemanjá de Jorge Amado
Fonte Fundação Mario Cravo (www.fundacaomariocravo.com.br)

CRAVO 03
OBRAS DE MARIO CRAVO
Fonte da Rampa do Mercado
Fonte Fundação Mario Cravo (www.fundacaomariocravo.com.br)
Foto: Mario Cravo Neto

Confira matéria do Aprovado, da TV BAHIA, sobre o Espaço Mario Cravo, com participação do próprio artista: http://gshow.globo.com/Rede-Bahia/Aprovado/videos/v/espaco-mario-cravo-jr/3202863/

CRavo 04
OBRAS DE MARIO CRAVO
Cruz Caída
Fonte Fundação Mario Cravo (www.fundacaomariocravo.com.br)

cravo 05

cravo 06
OBRAS DE MARIO CRAVO
Mario Cravo Júnior. Oração (Reprodução do livro ‘Cravo’)
Fonte: www.dicionario.belasartes.ufba.br

CRavo 08
OBRAS DE MARIO CRAVO
Mario Cravo Júnior. Composição em espiral (Reprodução do livro ‘Cravo’)
Fonte: www.dicionario.belasartes.ufba.br

cravo 09

cravo 10
OBRAS DE MARIO CRAVO
Mario Cravo Júnior. Anjo (Reprodução do livro ‘Cravo’)
Fonte: www.dicionario.belasartes.ufba.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

UFBA 70 Anos